João Pessoa, 14 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Liga dos campeões

Com gols de Cristiano Ronaldo, Real Madrid vence o PSG

Comentários:
publicado em 14/02/2018 às 19h27
atualizado em 14/02/2018 às 19h28
Cristiano Ronaldo comemora gol contra o PSG no Bernabéu. CURTO DE LA TORRE (AFP)

Cristiano Ronaldo foi o grande nome da primeira metade do jogo mais esperado na semana de Champions League. Com dois gols, o português deu a vitória ao Real Madridcontra o PSG, no estádio Santiago Bernabéu, por 3 a 1.

Marcelo fez o outro gol madrilenho e Rabiot marcou o do Paris. O time de Zidane começou pressionando a saída de bola francesa, o que resultou em algumas roubadas de bola no campo de ataque, mas que não foram aproveitadas. Quem saiu na frente foi o PSG: Rabiot marcou em rebote de cruzamento vindo de Mbappé, aos 32 minutos do primeiro tempo.

A resposta veio ainda na primeira etapa, com Kroos sofrendo falta de Lo Celso dentro da área. O camisa 7 cobrou bem a penalidade e empatou o jogo.

Com a desvantagem do gol sofrido em casa, o Real Madrid voltou a pressionar a defesa francesa na segunda etapa, porém o que se viu foi uma equipe que, além de segurar Cristiano, equilibrou o jogo e teve chances de fazer o segundo, com Rabiot, Mbappé e Neymar.

Unai Emery, então, tirou Cavani para colocar o lateral Meunier, enquanto Zidane colocou Bale e Asensio em campo. E foi do último que veio as duas jogadas da virada madridista: na primeira, aos 38 minutos, um cruzamento dele defendido por Areola sobrou no joelho de Ronaldo, que não desperdiçou com o gol vazio; na segunda, aos 41, foi Marcelo quem, de canela, completou outro cruzamento de Asensio. Na comemoração, o lateral brasileiro saiu apontando o escudo do Real Madrid, para o delírio da torcida 12 vezes campeã da Champions.

Neymar e companhia saem frustrados por terem jogado de igual para igual com os donos da casa e por verem a vantagem desmoronar a menos de dez minutos para o fim do jogo. Agora, precisam reverter um placar difícil em Paris se quiserem continuar sonhando com o primeiro título europeu. E a virada dá sobrevida a Zidane, que busca do tricampeonato seguido da Liga em sua pior temporada como treinador do Real.

El País

Leia Também