João Pessoa, 19 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Manaus

Filhas denunciam pai por estupro na infância

Comentários:
publicado em 14/11/2017 às 13h46

Um homem de 46 anos foi preso na segunda-feira (13) suspeito de abusar sexualmente das filhas, em Manaus. A denúncia foi feita pela próprias vítimas na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), em julho deste ano.

De acordo com a denúncia, o homem praticava o crime contra a filha, uma adolescente de 12 anos.O pai foi preso após a adolescente e a irmã, uma moça de 26 anos, formalizar a denúncia.

Na ocasião, foi requerido medida protetiva em favor da adolescente, onde foi determinado o afastamento do infrator da casa onde morava com a companheira e três filhas, até o término das investigações.

 “Durante as diligências em torno do caso constatamos que, além de abusar sexualmente da filha dele de 12 anos desde os 11 anos de idade. O infrator também cometeu o mesmo crime com outra filha dele, atualmente com 26 anos. Na especializada a mulher relatou que havia sido vítima de abusos sexuais cometidos pelo pai quando ela era criança. Ele já foi preso e cumpriu pena pelo crime cometido contra ela”, explicou a delegada Juliana Tuma.

A adolescente de 12 anos, segundo a polícia, foi submetida a exame de conjunção carnal no Instituto Médico Legal (IML), que constatou a prática libidinosa.

Durante depoimento na Depca, o infrator relatou que iniciou os abusos sexuais com a filha de 26 anos quando ela tinha três anos de idade. Além das duas, o infrator tem mais uma filha de dois anos.

Segundo a delegada, após as constatações dos fatos, foi representado à Justiça mandado de prisão preventiva por estupro de vulnerável em nome do homem.

O documento foi expedido no dia 9 de novembro deste ano pela juíza Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro, na Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

O pai foi indiciado por estupro de vulnerável. Ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.

G1

Leia Também