João Pessoa, 06 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Em São Bento

Prefeito é denunciado por improbidade

Comentários:
publicado em 06/10/2017 às 12h42
atualizado em 06/10/2017 às 15h34

O prefeito de São Bento, Jarques Lúcio (DEM) está sendo alvo de denúncia no Ministério Público da comarca municipal por Improbidade Administrativa. A denúncia foi representada pelo deputado estadual Galego Souza (PP) e por seu advogado Gustavo Maia Lúcio.

Segundo a peça apresentada ao promotor de justiça pelos denunciantes, o gestor é acusado de desrespeitar os princípios da impessoalidade, moralidade e legalidade.

O documento tem ao todo trinta e cinco páginas com contém inúmeros detalhes e documentos. A denúncia, com fotos, aponta que o prefeito pintou equipamentos do estado, com as cores azul e vermelho e o símbolo do coração, mesmas cores e símbolo da campanha eleitoral vencida por ele em 2016. O prefeito também teria assumido na gestão como logomarca um coração, utilizado-dos em documentos, veículos e prédios públicos.

As redes sociais e site oficial da Prefeitura também utilizaram o coração. O prefeito também teria colocado o símbolo em eventos públicos também, como a Expotextil, divulgada no estado. Além disso, o prefeito também esteve no palco no Arraiá Balançando a Rede (tradicional festa de São Bento) dançando a música “Doutor é Show” cantada por um artista. O prefeito havia utilizado o mesmo “termo” na campanha de 2016.

A argumentação dos denunciantes apontam, como analogia o caso de ação civil movida pelo Ministério Público de Sousa, que intentou contra o prefeito Fábio Tayrone (PSB) por ele ter utilizado cores de campanha em prédios públicos da cidade. O mesmo teve condenação recente de 2017, no Tribunal de Justiça da Paraíba, fazendo a perda dos direitos políticos por três anos.

Os denunciantes pedem que o MP mova ação civil contra Jarques, e ainda haja o ressarcimento aos cofres públicos dos gastos considerados irregulares com a logomarca utilizada e as cores que remetem a campanha. Também são solicitadas a perda de direitos políticos, da função pública e pagamento de multa.

MaisPB com informações do Blog de Clinton Medeiros

Leia Também