João Pessoa, 19 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NO REINO UNIDO

Britânico obrigava namorada grávida a transar com cão para não matá-la

Comentários:
publicado em 13/01/2015 às 11h36

A britânica Samantha Miller sofre de estresse pós-traumático e possui uma filha com danos cerebrais depois de sofrer abusos e violência constantes do próprio namorado durante anos. Miller conta sua história de violência doméstica para ajudar outras mulheres na mesma situação. Ela viveu anos sob ameaça de morte e foi, inclusive, obrigada a fazer sexo com um cachorro Rottweiller. As informações são do The Mirror.

Miller, 35, de Essex, conta como era ameaçada pelo namorado que, praticamente, a deixava presa no apartamento, rodeada de facas e chaves de fenda. “Ele tinha armas por todos os lados da casa. Poderia me bater a qualquer momento com qualquer um deles. Ele me estuprava dia e noite. Não sei nem dizer quantas vezes isso aconteceu”, diz.

A britânica conta que, quando já estava grávida da filha, Sean Johnstone abusava sexualmente dela e batia em sua barriga com força, o que causou os problemas cerebrais na criança.

Depois de conseguir fugir, em dezembro de 2008, e buscar ajuda da polícia, ela ficou sob proteção, mas não conseguiu reunir provas o suficiente para uma investigação. Depois de alguns anos, outra mulher que foi vítima de Johnstone também o denunciou, o que causou um julgamento e condenação.

O homem foi condenado pela corte de Teesside Crown a 17 anos de prisão por 27 diferentes crimes. “Quando ouvi o primeiro veredicto, eu comecei a tremer. Depois vieram outras dezenas e comecei a chorar. Quando ele passou ao meu lado na corte, disse ‘quem está no comando agora?’”, contou.

A britânica disse que decidiu revelar sua identidade para ajudar outras mulheres.

Terra

Leia Também