João Pessoa, 14 de janeiro de 2015 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
VIOLÊNCIA URBANA

Quatro deputados estaduais da Paraíba foram vítimas de assaltantes

Comentários:
publicado em 14/01/2015 às 09h04

Mapa da Violência mostra que a criminalidade na Paraíba atinge índices nada agradáveis. Mais nas zonas urbanas, mas também nas pequenas e cidades e até nas zonas rurais, o índice de assaltos tem crescido. Deputados estaduais paraibanos sabem disso e sentiram na pele o que é a perda da dignidade diante do assalto à mão armada e arrombamento de imóvel. Em cerca de dois anos, parlamentares tiveram por pelo menos seis vezes o sentimento de impotência diante da falta de segurança pública.

O deputado Domiciano Cabral (DEM) foi assaltado duas vezes, em João Pessoa. O primeiro ataque ocorreu no final de outubro do ano passado, quando dois bandidos levaram dele R$ 10 mil. O parlamentar, que havia acabado de sacar o dinheiro em uma agência bancária, estacionava o carro em casa quando foi atacado. A dupla fugiu em uma moto. Nesta terça-feira, dia 13, Domiciano voltou a ser assaltado. Vítima de saidinha de banco, o parlamentar teve roubados R$ 5 mil, após saque em uma agência na avenida Rui Carneiro. Os bandidos quebraram uma das janelas do carro do parlamentar.

Outro político assaltado foi o deputado estadual Branco Mendes, também do PEN. E duas vezes! Uma em julho do ano passado e outra em dezembro de 2013. Nos dois casos, ele e a esposa faziam caminhada matinal (em Tambauzinho no primeiro ataque e no Cabo Branco no segundo) e tiveram roubados celulares, relógios e joias, na capital paraibana.

Na cidade de Areia, no Brejo, a casa do deputado estadual Tião Gomes (PSL foi arrombada por bandidos na terça-feira (13). Na ação, os criminosos roubaram um notebook. A casa estava vazia no momento em que foi invadida, através da janela de um banheiro.

Em setembro de 2013, o deputado estadual paraibano Janduhy Carneiro (PEN) foi uma das vítimas de assalto em um posto de combustíveis, durante viagem, na cidade de Assu (RN). O parlamentar estava acompanhado de um filho adolescente e de um motorista.

Jãmarrí Nogueira – MaisPB

Leia Também