07 de dezembro de 2016 - 19:11

última hora
27/11/2016 às 10h51 • atualizado em 27/11/2016 às 16h31

Denúncias frágeis arquivam ações contra paraibano e mais nove

Senador Lindbergh Farias, do PT-RJ Senador Lindbergh Farias, do PT-RJ

De acordo com matéria do site da Folha de São Paulo, publicada neste domingo (27), dez inquéritos contra senadores e deputados federais na Operação Lava Jato foram arquivados porque as denúncias não foram confirmadas ou não foram configuradas crimes.

Uma delas fcontra o paraibano e senador pelo Rio de Janeiro, Lindbergh Farias (PT), apontado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da abastecimento da Petrobras, de ter solicitado e recebido R$ 2 milhões em 2010.

Os outros  políticos sobre os quais houve arquivamento são os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Antonio Anastasia (PSDB-MG), Aécio Neves (PSDB-MG), Humberto Costa (PT-PE), Edison Lobão (PMDB-MA) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), os deputados federais Simão Sessim (PP-RJ) e Júlio Delgado (PSB-MG) e a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB-MA).

Sete foram arquivados a pedido da Procuradoria Geral da República e três a pedido da Polícia Federal, , segundo levantamento feito pela Folha. Desde 2015 já são 68 inquéritos abertos para apurar participação de políticos em esquema de corrupção.

MaisPB com Folha