06 de dezembro de 2016 - 13:01

última hora
25/11/2016 às 16h39 • atualizado em 25/11/2016 às 16h42

DNOCS confirma ações e projetos para enfrentar efeitos da seca na Paraíba

dncos

O coordenador geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas da Paraíba (DNOCS), Alberto Gomes, se reuniu em audiência nesta sexta-feira (25), com o ministro da Integração Nacional Hélder Barbalho, o senador José Maranhão, o secretário de Infraestrutura do Ministério da Integração Rodrigo Mendes e diretores do PMDB, em Brasília.

Segundo Alberto Gomes, o objetivo da reunião foi discutir a confirmação dos recursos garantidos para as intervenções nas Barragens de Poções e Camalaú. “As águas do Rio São Francisco no eixo leste, ao chegarem, devem descer no leito do rio até o açude de Boqueirão. Vamos acabar com o racionamento em Campina Grande, bem como nas cidades contempladas pelo sistema de abastecimento da estação de tratamento de gravatá”, afirmou o coordenador.

De acordo com Gomes, outro assunto importante foi a cobrança do eixo norte com o ramal de Piancó e a inclusão já definida da Paraíba no ramal do Apodi que passa na Paraíba em torno 5km da barragem de Capivara. “Com esta intervenção não faltará água na adutora de Capivara, que atenderá em torno de oito cidades e diversas comunidades, em obra executada no Governo do senador José Maranhão”.

Ele ressaltou ainda a inclusão das cidades no programa ‘Água Para Todos’, de 2013, (Sistema simplificado de Abastecimento de Água na Zona Rural), que presenteou vinte e uma cidades que estavam fora do programa.

“Essa inclusão deu uma nova oportunidade para que as Prefeituras avancem na convivência com a seca. Durante a reunião, foi debatida também a garantia de que as adutoras emergenciais de engate rápido (Piancó, Monte Horebe e Santana de Mangueira) comecem a funcionar ainda este ano”, destacou Gomes.

Na ocasião, o senador José Maranhão falou sobre o plano de trabalho das perfurações de poços, que deve atender as cidades do Decreto Emergencial, assim como o desassoreamento dos açudes. Ele cobrou recursos para a elaboração de projetos dos açudes e barragens, com o intuito de aumentar a segurança hídrica da Paraíba. As novas perfuratrizes serão recebidas no início de 2017.

Outro assunto tratado durante a audiência, foi a regularização fundiária dos irrigantes. “Eles estão há muito tempo trabalhando sem titularidade dos lotes. Mesmo com a perspectiva de chuvas não devemos mudar o foco e achar que tudo até hoje debatido e cobrado estará resolvido, pelo contrário, temos que intensificar e planejar com responsabilidade ações efetivas. É um momento de aprender com o fenômeno da seca e usar a criatividade com sabedoria e determinação no sentido dar resposta rápida aos paraibanos que sofrem com a falta de água”, frisou Gomes.

MaisPB