04 de dezembro de 2016 - 23:22

última hora
25/11/2016 às 14h55 • atualizado em 25/11/2016 às 17h01

Vivianny foi executada com chave de fenda e teve corpo incendiado

caso-vivianny

A vendedora Vivianny Crisley foi assassinada com golpes de chave de fenda na cabeça e pescoço após pedir para voltar para casa. Os detalhes do crime foram repassados pelo delegado Reinaldo Nóbrega, na manhã desta sexta-feira (25), durante entrevista coletiva na Central de Polícia.

Jobson Barbosa da Silva Júnior, Fagner das Chagas Silva e Alex Aurélio confessaram o crime e afirmaram que atearam fogo no corpo da jovem logo após o assassinato.

De acordo com as investigações, Vivianny teria conhecido o trio na noite do crime, em um casa de show, no bairro dos Bancários. Ao sair do local, acompanhado pelos suspeitos, o grupo seguiu para casa de um deles, no entanto, a vendedora pediu para retornar.

“Vivianny ficou dentro do carro com Bebé, enquanto Juninho e Alex desceram do carro. Nesse momento, Vivianny pedia para voltar para casa porque já estava tarde. Alex e Juninho voltaram para o carro e desferiram vários golpes de chave de fenda nela”, explicou o delegado. Em seu primeiro depoimento à polícia, Alex chegou a negar participação no assassinato da vendedora.

Para queimar o corpo de Vivianny, o trio retirou gasolina de uma motocicleta e utilizou um pneu para acelerar a queima do corpo.

Durante a entrevista a coletiva, dois suspeitos trocaram acusações. Alex chegou a afirmar que Juninho matou Vivianny porque ela iria voltar para o marido de quem estava separada. Já o outro rebateu jogando as acusações para o Alex.

MaisPB