11 de dezembro de 2016 - 01:08

última hora
24/11/2016 às 15h02 • atualizado em 24/11/2016 às 15h43

Comissão da OAB orienta consumidores sobre armadilhas na Black Friday

A Comissão de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), orienta os consumidores paraibanos sobre armadilhas na Black Friday (sexta-feira negra, em tradução livre), promoção com tradição nos que ocorre nos Estados Unidos, na última sexta-feira de novembro, com o objetivo é renovar os estoques para o Natal.

A Black Friday chegou ao Brasil em 2010. Contudo, muitos consumidores reclamam que aqui as promoções não são verdadeiras: as lojas “maquiariam” os preços para simular descontos nos produtos. Por isso, é preciso ter muita atenção.

O primeiro cuidado que o consumidor deve ter é identificar se os produtos realmente estão mais baratos. Algumas lojas aproveitem essa data para anunciar como promocionais itens com preços semelhantes aos verificados antes do período ou elevem o preço do produto semanas ou dias antes da Black Friday para passar a impressão de que houve desconto. Essa prática é  considerada publicidade enganosa.

O consumidor deve ficar atento com o que estabelece o Código de Defesa do Consumidor (CDC), caso o produto apresente defeito, a loja ou fabricante deve reparar a falha em até 30 dias.

Ainda segundo o CDC, compras realizadas fora de lojas físicas – pela internet, catálogos ou telefone – podem ser canceladas no prazo de sete dias a partir da entrega do produto, mesmo que ele não apresente qualquer defeito.

De acordo com o Presidente Ronaldo Xavier e o Vice -Presidente Leandro Carvalho, a OAB-PB através da Comissão de Defesa do Consumidor ficará atenta e fiscalizará eventuais armadilhas da promoção.

MaisPB