06 de dezembro de 2016 - 12:58

última hora
18/11/2016 às 09h38 • atualizado em 18/11/2016 às 11h30

Acusado de mandar matar vereador pega 25 anos de prisão

juri_sandro-300x174

O acusado de ser o mandante do assassinato do ex-vereador  de Serra Branca, Geraldo Caetano (Déa), ocorrido em agosto de 2013, foi condenado a 25 anos de prisão, em regime fechado, durante juri popular na cidade.

O empresário José Sandro da Silva está preso há três anos e após as investigações da Polícia Civil foi denunciado como o autor intelectual do crime. Pelos autos do processo, José Sandro teria mandado matar o vereador Déa por motivos econômicos, uma vez que o parlamentar deixou de trabalhar para o réu e montou uma empresa concorrente à dele, o que lhe teria causado insatisfação.

Durante o júri José Sandro negou que tenha mandado matar o vereador e que não nutria por ele raiva alguma.

Os advogados do empresário condenado poderão recorrer do julgamento, mas pela decisão do juiz Leonardo Paiva o réu ficará detido mesmo durante a fase de apelação.

O ex-vereador Geraldo Caetano (Déa) foi assassinado à queima-roupa com quatro tiros quando trabalhava em sua barraca de lanches em frente a uma escola de Serra Branca, no dia 21 de agosto de 2013. O crime foi elucidado em 30 dias e os acusados todos presos.

Ainda no ano passado, outros dois réus apontados como autor e co-autor do assassinato já foram julgados e condenados.

MaisPB com De Olho no Cariri