06 de dezembro de 2016 - 11:05

última hora
19/10/2016 às 06h52 • atualizado em 19/10/2016 às 06h53

Justiça condena Beira-Mar a 30 anos; penas já somam 350 anos

Beira-Mar no julgamento, por videoconferência: condenado a 30 anos de prisão (Foto: Henrique Coelho/G1) Beira-Mar no julgamento, por videoconferência: condenado a 30 anos de prisão (Foto: Henrique Coelho/G1)

O Conselho de Sentença do 2º Tribunal do Júri da Capital condenou, nessa terça-feira (18), o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, a 30 anos de prisão pelo assassinato do estudante de informática Michel Anderson Nascimento dos Santos, de 21 anos. O crime ocorreu em agosto de 1999, na Favela Beira-Mar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Beira-Mar foi considerado culpado do crime de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, sem chances de defesa e com emprego de tortura) e por comandar a execução de Michel. O julgamento, presidido pelo juiz titular da 2ª Vara Criminal da Capital, Daniel Werneck Cotta, contou com a participação de Beira-Mar por videoconferência – ele cumpre pena na penitenciária federal de Porto Velho, em Rondônia.

“Observa-se que o acusado, durante a cruel execução do delito, em que se praticavam atrozes atos de tortura, requeria aos seus comparsas que chamassem a vítima ao telefone para conversar ironicamente com a mesma, demonstrando frieza e aparente satisfação e regozijo com o sofrimento alheio. Restou comprovado […] que o acusado organizou e dirigia a conduta dos executores do delito”, destacou o magistrado na sentença.

A condenação desta terça-feira se soma aos 320 anos de prisão a que Beira-Mar já foi condenado em outros processos.

G1