João Pessoa, 18 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
desinibida

Furacão da CPI revela intimidades na hora do sexo: ‘curto um tapinha’

Comentários:
publicado em 16/10/2016 às 14h31
Denise Rocha durante o ensaio para o Paparazzo (Foto: Anderson Barros / Paparazzo)

Denise Rocha já teve asco de sexo. A aversão aconteceu quando veio à tona um vídeo íntimo dela com o namorado na época em que ela era assessora parlamentar no gabinete do senador Ciro Nogueira, há quatro anos. Na época, Denise perdeu o emprego e ganhou o apelido de Furacão da CPI.

Passado o trauma – ela precisou de terapia para superar o escândalo e voltar a se soltar na cama -, hoje a Furacão se diz uma mulher bem resolvida. Durante o ensaio que fez para o Paparazzo, Denise contou que não tem preconceito na hora do sexo. Consegue entrar na viagem do parceiro e até arrisca dar uns tapinhas na hora H. Mas, se leva, ela também dá!

“Minha cabeça sexual hoje está ótima. Gosto de tudo! Curto dar e levar uma pancadinha. Só a mulher apanhar não dá. Cinquenta tons de cinza para mim não rola”, disse, referindo-se ao livro da escritora E. L. James cujo personagem principal é adepto de práticas sexuais violentas.

Para ter prazer, acredita Denise, é preciso se sentir à vontade. “Não faço o que não quero para agradar a homem, não. O namorado pode fazer bico, ficar com a cara amarrada, mas só faço que me me deixa feliz”, comentou ela, que está solteira.

 Ego

Leia Também