João Pessoa, 29 de maio de 2017 | --ºC / --ºC 00:36 - 0.3 | 06:56 - 2.5 | 13:11 - 0.2 | 19:34 - 2.3 Dólar 3,26 - Euro 3,64

ÚltimaHora
DEFESA

Benjamin diz que reduzir gastos é a solução para Brasil voltar a crescer

Comentários:
publicado em 11/10/2016 às 08h27
atualizado em 11/10/2016 às 09h41
A- A+
Benjamin Maranhão, do SD

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) afirmou que a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/16, do Poder Executivo, que cria um teto de despesas primárias federais reajustado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), é um aceno para que o Brasil recupere a credibilidade e volte a crescer. A matéria foi aprovada na noite desta segunda-feira (10) pela Câmara Federal. De acordo com o parlamentar, essa era a solução mais viável para a economia brasileira.

“Esse era o caminho possível, que é justamente a redução dos gastos públicos e, com isso, recuperar a credibilidade, diminuir o endividamento da União e fazer com que voltem os investimentos ao País. Outra alternativa era aumentar impostos e isso é só o que o Brasil não aguenta mais. Temos uma das maiores cargas tributárias do mundo e nós não poderíamos tomar esse caminho” comentou

Benjamin explicou que votou favorável à PEC 241 por entender que é o único caminho que o Brasil tem para adotar nesse momento de crise profunda. “Chegamos a 12 milhões de desempregados, chegamos a uma situação em que a dívida pública cresce 10% ao ano, gerando uma instabilidade muito grande no mercado financeiro e, com isso, uma diminuição dos investimentos, além do aumento de juros que é cobrado pelo mercado financeiro”,  disse, acrescentando que o Brasil não pode continuar com um deficit financeiro tão alto.

A PEC do Teto – O plenário da Câmara dos Deputados aprovou o texto base da proposta de emenda à Constituição que congela os gastos federais pelos próximos 20 anos. Na área de saúde e educação a correção do piso dos gastos só valerá a partir de 2018.

MaisPB

Leia Também

error: Conteúdo protegido!