21 de janeiro de 2017 - 03:28

última hora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

05 de outubro de 2016 - 14h00 • atualizado às 14h09

Fogo amigo incendeia Jardim Girassol

Da cozinha da Granja, Renato Martins surpreende e atira na vitrine do Governo

Da cozinha da Granja, Renato Martins surpreende, atira na vitrine do Governo e provoca estilhaços

Pode ser somente um desabafo após a ressaca da contrariedade de uma derrota eleitoral. Pode. Mas o que vereador Renato Martins disse em áudio nas redes sociais tem muito poder de fogo e potencial para causar muitos estilhaços na vitrine do socialismo paraibano.

Vindo de quem vem, um vereador cujas relações com a cúpula do partido e do governo são intestinas e inegáveis, as insinuações, para não chamar de acusa ções, atingem em cheio o coração do Governo Ricardo Coutinho e a imagem republicana construída em discursos e mídia oficial.

Martins, ex-diretor financeiro da Emlur em João Pessoa na gestão do PSB e amigo pessoal de Coriolano Coutinho, irmão do governador Ricardo Coutinho, cita a secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, o ex-secretário de Esportes, Tibério Limeira, o presidente da Codata, Kroll Jânio, a deputada Estela Bezerra e o vereador eleito Léo Bezerra, filho do líder do governo, Hervázio Bezerra.

O PSB tratou logo de amortecer a pancada, minimizando as revelações e carimbando-as de esperneio de “derrotado”, ameaçando processo no Conselho de Ética. Era o de se esperar. É o que resta ao partido.

O pronunciamento da legenda não é suficiente para estancar essa sangria. O que Renato proferiu chega como combustível para a oposição na Assembleia. A fala do vereador acusa o Governo de corrupção com recursos públicos, o que empurra o Estado a também se pronunciar oficialmente.

Para terminar de piorar, a declaração do vereador chega num momento demasiadamente delicado. Três dias depois de o PSB amargar pesada derrota em João Pessoa, seu principal cartão postal e base política. Uma infeliz ironia.

Bomba…
Desde que o áudio tomou conta do noticiário estadual na manhã de hoje, o vereador Renato Martins ficou incomunicável.

Chiando
Muitos bombeiros, de dentro e de fora, foram acionados para debelar as chamas do fogo amigo deflagrado. Sem muito sucesso.

Livânia Farias secretariaQuem é?
Foi, no mínimo, interessante assistir a secretária Livânia Farias (foto) dizer, em contato com o Portal MaisPB, que mal conhece o vereador Renato Martins, que lhe acusou de chefiar um “esquema” de desvio de recursos no Governo do Estado. Como manda o jornalismo, o MaisPB contatou todo os citados. Ouviu e deu a versão aos que atenderam.

BRASAS
*Cortesia – Prefeito reeleito, Luciano Cartaxo (PSD) fez visita à sede do Portal MaisPB. Avaliou, serenamente, os fatores que lhe deram à vitória.

*Diplomacia – Josival Pereira, secretário de Comunicação da Prefeitura, acompanhou Cartaxo na visita e na entrevista à MaisTV.

*Feridas – Raíssa Lacerda (PSD) despejou mágoa com o secretário Adalberto Fulgêncio, que apoiou Benílton Lucena (PSD), derrotado.

Queda de braço – O PP diz ter o compromisso de Cartaxo com Durval e o PSDB reivindica o ‘direito’ de indicar o próximo presidente da Câmara, já que renunciou a vice.

*Estadualização – Romero Rodrigues, prefeito reeleito com retumbante resultado, deverá ocupar mais espaços estaduais a partir de agora.

*Aparições – Nos últimos dias, a primeira-dama Maísa Cartaxo (PSD) vem aumentando a exposição e as entrevistas. Não deve ser por acaso.

FALA CANDINHA!
Inferno astral
De dona Candinha comentando o áudio de Renato Martins, três dias depois da segunda derrota do PSB em João Pessoa: “Além de queda, coice”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Vai caber na Prefeitura de João Pessoa as indicações de PMDB e PSDB?

Luís TorresPINGO QUENTE
“O governo não tem tempo a perder com revolta de derrotado”. Do secretário de Comunicação do Estado, Luís Tôrres (PSB).

Outras Postagens