João Pessoa, 11 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
HACKERS

Anonymous pretende expor redes de pedofilia internacionais

Comentários:
publicado em 24/01/2015 às 14h53

 O grupo de hackers Anonymous, conhecido por invadir perfis e sites de orgãos governamentais e empresas na internet, voltou seus olhos para a pedofilia e declarou guerra às redes de pedófilos da web e da deep web. Acredita-se que milhões de imagens de violência contra crianças circulam online, mas os casos não conseguem chegar na grande mídia.

De acordo com o OGlobo, a operação é batizada de "Operation Death Eaters" (Operação Comensais da Morte, em português). Com nome inspirado em um grupo de vilões da série Harry Potter, objetivo é criar uma base de dados global com informações sobre usuários pedófilos.

"A premissa da operação também é expor o alto nível de cumplicidade, obstrução da justiça e acobertamento de uma indústria sádica a fim de mostrar a necessidade de investigações independentes", disse a cibertivista e aliada de longa data do Anonymous, Heather Marsh, ao The Telegraph. Um dos casos recém descobertos evidencia isso: documentos secretos do governo britânico revelam comportamentos sexuais "não naturais" que aconteceram há 35 anos em Westminster. Na época, a primeira-ministra Thatcher e membros da família real acobertaram o caso.

Cerca de 40 mil novas fotos de imagens pornográficas infantis são colocadas on-line a cada semana, de acordo com o Centro Nacional para o Desaparecimento e a Exploração de Crianças em Washington. Segundo dados da força-tarefa Internet Crimes Against Children (ICAC, na sigla em inglês), mais da metade das imagens recentemente analisas mostram crianças menores de 10 anos, mas apenas 40% de todas elas foram devidamente rastreadas.

Para Marsh, mais do que encontrar criminosos, a base de dados quer revelar redes de influências e como o abuso sexual infantil é perpetuado por elas. A base de dados será hospedada no repositório on-line GitHub, reunindo casos globais de pedofilia. Assim, referências serão cruzadas com o objetivo de fechar a indústria de abuso sexual infantil, desmantelando a estrutura de poder que a mantém.

Leia Também