João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Humanização

Comentários:
publicado em 08/09/2014 às 16h06

Nessa última semana, ficou extremamente perceptível a nova aposta do marketing do governador Ricardo Coutinho. No guia eleitoral, há um evidente esforço para aproximar o socialista das pessoas. O Ricardo “técnico”, cheio de números, sai do estúdio para dar vez ao Ricardo de “carne e osso”.

Uma estratégia mais do que acertada. Todas as consultas qualitativas e quantitativas feitas até aqui revelam uma distância entre o candidato Ricardo Coutinho e a sua positiva avaliação de governo. É como se o eleitor paraibano até aprovasse a gestão, mas não referendasse o gestor. Um antagonismo sui generis.

A tarefa para vencer esse abismo está nas mãos dos pensadores e marqueteiros do staff ricardista e ela, como dito, já está em prática. Nos últimos programas da televisão, Ricardo aparece mais ameno, leve e humano. Abre mão do teleprompter (recurso para leituras de textos na câmera) e conversa com interlocutores invisíveis.

Em determinada gravação, ele vai de carro até a casa de uma mulher que ganhou uma moradia do governo. Surpreende a beneficiada com a visita e arranca dela uma cena de envolvimento e impacto emocional. Do ponto de vista da direção de imagens, uma clara opção em despertar o sentido da sensibilidade dos expectadores.

Noutra tomada, o governador dirige pelas estradas que construiu e conversa como se o telespectador estivesse no banco do carona. Em outra aparição, o candidato entra num alojamento de trabalhadores de obras do governo e ouve, conversa e troca idéias com os operários.

As cenas das atividades de campanha passaram a explorar o sobe som com falas e depoimentos das pessoas. O socialista sorri mais, abraça mais e interage mais com as ruas. O foco nessa fase parece nítido: apresentar um Ricardo sensível, aberto, flexível e humanizado. Uma antítese da imagem que marcou seu governo.

Dedo… – O conteúdo do “novo” guia recebe forte e decisiva influência do secretário Luís Tôrres (Comunicação) e do ex-adjunto da pasta, o pernambucano Paulo André Leitão.

Deles – Além de dotados de reconhecido talento, visão e influência na campanha, os dois jornalistas são ouvidos por Ricardo. Um privilégio pra poucos do jardim girassol.

Andanças pelo Sertão – O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) saiu impressionado com o que viu nos comícios de Coremas, São Bentinho, Cajazeirinhas e Condado. Em todas, o candidato tucano ao governo da Paraíba juntou multidões nas ruas. Nos quatro municípios, Cássio ouviu dos prefeitos relatos de perseguição política.

Mudança – Na feijoada de adesão organizada pelos amigos, o vice-prefeito e candidato a deputado estadual Nonato Bandeira (PPS) reiterou seu voto à Marina Silva (PSB).

Conversa – Nonato e Marina estiveram juntos em meados do ano passado quando ela veio a João Pessoa coletar assinaturas para a Rede. Gostou do que ouviu da presidenciável.

Expectativa – Essa semana será decisiva no TSE para o desfecho da aliança PT/PSB, pensa o advogado Carlos Fábio Ismael, do PMDB. “Estamos atentos”, assinalou.

Aval – A direção estadual do PT viu como um “bom sinal” o gesto da direção nacional do partido de enviar nesse domingo material de campanha de Lucélio, Lula e Dilma.

Virtual – Nas redes sociais, as equipes de Cássio e Ricardo travam uma guerra de criações pitorescas contra os adversários. Em todas, o objetivo de ridicularizar com bom humor.

Debate – Todos os olhares voltados hoje para a tela da RCTV (Canal 27 da Net Digital), às 22h. Os seis candidatos ao governo se enfrentam sob a mediação de Hermes de Luna.

Trégua – Após pesado entrevero, Antônio Radical (PSTU) e Ricardo Coutinho conversaram amistosamente nos bastidores de debate no Sertão. Pelo menos, aparentemente.

Corte – Candidato ao governo pelo PMDB, Vital do Rêgo voltou a mirar Ricardo: “Eu não vou permitir na educação tirar gratificações que são conquistas dos professores”.

Pacificação – O ex-senador Wilson Santiago (PTB) projetou a partir de 2015 um novo governo na Paraíba “sem perseguição e com dialogo acima de tudo”, em caso de eleição de Cássio.

Cruzadinha – Flávia Galdino, ex-prefeita de Piancó, é mais uma a aderir à chapa informal que tem caído no gosto de muitas lideranças cassistas: Cássio e Zé Maranhão pro Senado.

PINGO QUENTE“Prefiro ter uma nota só que nota zero em humanidade”. Do senador Cássio Cunha Lima, rebatendo Ricardo Coutinho, para quem o tucano é repetitivo nas acusações de perseguição.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba.

Leia Também