João Pessoa, 09 de agosto de 2010 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

O poder do Guia

Comentários:
publicado em 09/08/2010 às 11h02

O palanque eletrônico já está sendo preparado pelas duas principais campanhas ao Governo do Estado. Duas agências baianas ficarão responsáveis pela tentativa de sensibilizar o eleitor paraibano.

A Duda Mendonça vai buscar convencer o público que a melhor saída para a Paraíba é experimentar um novo modelo administrativo, utilizando como cartão de visita a gestão implantanda pelo candidato Ricardo Coutinho (PSB) em João Pessoa.

O discurso deve ser focado na necessidade da mudança de concepção, da descentralização da administração pública, a partir do orçamento participativo, e de ações de geração de emprego e renda, tendo como exemplo o Empreender JP, programa de micro crédito que funciona com êxito na capital paraibana.

A Propeg, agência de marketing escolhida pelo PMDB, apostará na aprovação do Governo Maranhão (PMDB). Construirá um conceito de continuidade "positiva" da gestão peemedebista para o desenvolvimento da Paraíba.

Certamente buscará comparativo com a administração de Cássio para mostrar que avançou mais e também para desenhar Ricardo como o candidato do grupo Cunha Lima e que portanto não pode falar em renovação.

O Guia de Maranhão explorará a nova imagem que se tentou construir do governador, como político com bom relacionamento com os partidos de esquerda, com movimentos sociais e mais próximo dos segmentos da pobreza.

No entanto, a tarefa de convencimento das duas campanhas não se restringirá apenas aos efeitos e truques televisivos. O povo já amadureceu o suficiente para diferenciar propaganda de histórico e ações.

Questionamentos à parte, ninguém tem dúvida do potencial do guia eleitoral na campanha, sobretudo como agente influenciador na camada mais esclarecida da sociedade.
 

Leia Também