João Pessoa, 26 de abril de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
EM CARTA

Roseana reage e revela verdadeiro motivo da crise que enfrenta o PSB

Comentários:
publicado em 26/04/2012 às 11h40
A- A+

“A que ou a quem se deve realmente esta desagregação?”. É com esta pergunta que a secretária de Saúde de João Pessoa, Roseana Meira, respondeu nesta quinta-feira (26), em carta enviada a imprensa paraibana, às críticas da vereadora Sandra Marrocos (PSB) que atribuiu a ela a responsabilidade pela crise interna que o PSB da Paraíba enfrenta atualmente.

No documento, Roseana deixa subtendido que os responsáveis pela desagregação vivenciada atualmente pelo PSB são os mesmos que inviabilizaram à reeleição do prefeito Luciano Agra e o substituiriam pela ex-secretária de Planejamento da Capital, Estelizabel Bezerra.

“ A desagregação a que alguns se referem nos remete ao próprio processo equivocado da candidatura posta do PSB. Basta lembrar que em janeiro deste ano tínhamos um bloco coeso de mais de 15 partidos em torno do PSB. A que ou a quem se deve realmente esta desagregação?”, questiona a gestora.

Na carta, Roseana diz estar perplexidade diante dos últimos acontecimentos. Após enumerar várias ações que realizou a frente da pasta,  desabafa e afirma que “venho a público colocar minha indignação com as declarações de alguns militantes do PSB que sempre reconheceram e participaram dos avanços da acima descritos”.

Leia a carta na integra

Depois dos últimos acontecimentos presenciados nos mais diversos veículos de comunicação, venho externar minha perplexidade diante dos fatos, intenções e gestos produzidos em relação à gestão da saúde municipal e a minha postura enquanto gestora e militante do projeto político socialista.

Desde a universidade venho semeando as bases de construção de um projeto que despersonalizasse a saúde pública e universalizasse o seu acesso, dialogando de forma participativa com os segmentos sociais envolvidos na construção coletiva do SUS.

Ao longo de muitas caminhadas e ousados desafios, assumimos a gestão municipal da capital em 2005. Nunca abrimos mão da priorização do usuário do SUS em detrimento dos interesses particulares e setoriais. Sempre legitimada pelo projeto político e seguindo todos os passos da consolidação deste novo modelo que rompeu paradigmas e trouxe resultados em curto espaço de tempo na organização da rede e na valorização dos(as) trabalhadores(as).

Conseguimos ampliar em 92% a cobertura dos PSFs, reduzir a mortalidade infantil e materna, aumentar em 76% o acesso aos exames e consultas especializadas; construímos mais de 50% das novas sedes do PSF, alem do investimento na valorização dos servidores através do ganho real e implantação do PCCR, alem das UTI’s Materna e Neo Natal na Maternidade Cândida Vargas e no Hospital Santa Isabel, que são as mais modernas do Estado; 6 Farmácias populares e construção dos Hospitais de Mangabeira e Valentina

Diante do exposto, venho a público colocar minha indignação com as declarações de alguns militantes do PSB que sempre reconheceram e participaram dos avanços acima descritos. Por mero maniqueísmo político e por divergências externadas a respeito da condução política da tática eleitoral para 2012, não podemos desconhecer o passado, nem tampouco desmerecer o presente como alguns estão fazendo. A desagregação a que alguns se referem nos remete ao próprio processo equivocado da candidatura posta do PSB. Basta lembrar que em janeiro deste ano tínhamos um bloco coeso de mais de 15 partidos em torno do PSB. A que ou a quem se deve realmente esta desagregação?

Por fim, como construtora, militante, gestora e cidadã deste processo torço para que o bom senso prevaleça e que tenhamos discernimento e maturidade suficiente para superarmos as dificuldades e reencontrarmos os caminhos do diálogo e das transformações que a sociedade espera.

Saudações e Luta

Roseana Meira
Sec Municipal de Saúde
 

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!