João Pessoa, 26 de abril de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
ESCONDIDA

Polícia apreende 320 kg de maconha em caminhão com frango congelado

Comentários:
publicado em 26/04/2012 às 13h37
A- A+

 A Polícia Civil do Distrito Federal apreendeu na tarde desta quarta-feira (25) 320 quilos de maconha que seriam distribuídos no DF. Quinze pessoas foram presas suspeitas de tráfico e associação para o tráfico. Segundo a polícia, a apreensão, que ocorreu entre as cidades goianas de Cristalina e Luziânia, é a maiorde maconha feita pela Polícia Civil do DF em 2012.

A droga era levada em caminhão que transportava frango congelado. A carne tinha como destino as cidades do Gama (DF), Ceres (GO) e Aparecida de Goiânia (GO).

O delegado da Coordenação Antidrogas da Polícia Civil, Luiz Alexandre Gratão Fernandes, explica que a quadrilha contratou, por R$ 8 mil, dois motoristas de uma cooperativa agropecuária em Medianeira (PR), cidade próxima a Foz do Iguaçu, para fazer o transporte.

Ainda de acordo com o delegado, a quadrilha roubava carros no Distrito Federal e trocava os veículos por drogas em Ponta Porã (MS). A droga era trazida para Brasília por Goiânia. Mas, no dia 15 de março, seguindo essa rota, duas pessoas da quadrilha foram presas e 15 quilos de haxixe apreendidos. Segundo o delegado, cada quilo de haxixe é negociado por até R$ 10 mil.

“Foi depois de perder essa quantidade de droga que eles recorreram ao outro esquema, saindo de Ponta Porã, passando pela cidade de Medianeira, no Paraná. Isso porque alguém da quadrilha tinha contato com um funcionário da cooperativa”, disse Fernandes. Ele afirmou que o grupo conseguiu pelo menos uma vez fazer transporte de entorpecente usando o novo esquema.

A polícia investiga se outras pessoas da cooperativa participaram do crime. “Em tese, não havia uma participação maior da empresa”, diz o delegado.

Além dos 320 quilos de maconha, a polícia também apreendeu um quilo de pasta-base de cocaína e dois revólveres. Dos 15 presos, dois eram motoristas e moravam em Medianeira. Os outros eram do Distrito Federal, e grande parte de classe média, moradores de regiões como Asa Norte, Guará e Águas Claras. Eles vão responder por tráfico e associação para o tráfico. A quadrilha também pode ser responsabilizada por pelo menos oito roubos de carros nos últimos meses.
Armas

O delegado Luiz Alexandre Gratão Fernandes informou que 3 dos 15 presos estariam envolvidos em uma briga que ocorreu em uma boate no Setor de Clubes Sul, no dia 4 de março, e deixou pelo menos uma pessoa ferida à bala. Conforme Fernandes, um dos revólveres apreendidos com a quadrilha teria sido usado nos disparos.

G1

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!