João Pessoa, 19 de junho de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NOVELA

Grandes clubes do Brasil vão à Justiça cobrar idenização ao Treze por prejuízos

Comentários:
publicado em 19/06/2012 às 11h04
A- A+

Antes das punições prometidas pela CBF, o Treze já deve começar a sentir as consequencias de ser o único clube a manter ação na Justiça Comum pleiteando vaga na Terceira Divisão Nacional, depois do recuo do Brasil de Pelotas-RS, Araguaína-TO e Rio Branco-AC.

O Fortaleza Esporte Clube, através de seu site oficial, informou que, juntamente com o Paysandu-PA e o Santa Cruz-PE, devido ao atraso causado pelo Treze ao início do Campeonato Brasileiro da Série C, irão entrar com uma ação na Justiça pedindo ressarcimento do prejuízo financeiro que os clubes vem tendo, ao Galo da Borborema.

Entenda o caso- A Série C do Brasileiro tinha início previsto para o dia 17 de maio. Porém liminares na Justiça Comum obrigavam à CBF incluir Brasil-RS, Araguaína-TO, Rio Branco-AC, Treze e Santo André-SP na competição. Assim, o clube paulista entrou na Justiça e conseguiu uma liminar para paralisar a terceira e a quarta divisão até que todo imbróglio fosse resolvido. Nesta segunda-feira (18), todos os clubes decidiram retirar as ações na Justiça, exceto o Treze. Então a CBF aconselhou aos clubes que se sentissem prejudicados com o atraso das competições pedissem ressarcimento na Justiça Comum diretamente ao Galo.

Confira a Nota do site do Fortaleza:

A persistência da equipe do Treze de Campina Grande/PB em manter a liminar conseguida na justiça comum, pleiteando a participação na Série C 2012 pode lhe custar muito caro. Além das punições que poderão advir da Justiça Desportiva, ações estão serão perpetradas por equipes que se foram prejudicadas com a suspensão das Séries C e D do Campeonato Brasileiro.

O Departamento Jurídico do Fortaleza informa que o clube, em conjunto com o Santa Cruz/PE e o Paysandu/PA ingressarão com uma ação judicial para reparação de danos materiais e morais, visando o ressarcimento dos prejuízos resultantes dos atos perpetrados pelo Treze Futebol Clube/PB.

Como pedido inicial pugnarão pela concessão de uma tutela jurisdicional de forma antecipada, visando o bloqueio de contas, bens móveis e imóveis e rendas decorrentes de publicidade objetivando assegurar e garantir condenação futura do clube paraibano.

Voz da Torcida