João Pessoa, 12 de março de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Ex-deputado federal, empresário e escritor. E-mail: [email protected]

Venceremos essa guerra

Comentários:
publicado em 12/03/2021 às 06h20

Faço aqui um comentário como leigo em medicina, mas com alguns conhecimentos técnicos sobre decisões e estratégias que se devem tomar numa guerra, por exemplo, contra inimigo invisível como o Covid-19.

O mundo já enfrentou a gripe espanhola em 1918-1919 onde morreram milhões no mundo e mais ou menos 30 mil no Brasil numa época em que não tínhamos saúde pública, tomógrafos, potentes microscópios, bem diferente do que temos hoje em recursos materiais e tecnológicos.

Considero um crime a interferência do STF quando transferiu à amadores todos os poderes de combate a pandemia, isto é, 27 Governadores e mais de 5.500 prefeitos, muitos deles sem experiência e conhecimentos para enfrentar essa guerra invisível contra a COVID-19.

Com essa decisão criou-se uma parafernália de técnicas e estratégias nessa guerra. Uns usaram o tratamento preventivo, outros lockdown, o célebre fica em casa e se agigantando uma politicagem e desvios de recursos, onde já foram presos e afastados, governador, prefeitos e secretários de saúde.

Um caso comprovado, o governador do Rio foi preso e perdeu o cargo, o governo do RS com os recursos para combater a COVID-19 colocou em dia os servidores do Estado que estavam atrasados há mais de 4 meses.

Nossa opinião seria a constituição desde o início de uma comissão de técnicos de alto nível para estabelecer estratégias e enfrentar esse terrível vírus que aqui já vai matando mais de 200 mil pessoas, se for verdade, agora o que se vê hoje no país é a eliminação de todas as mortes provocadas pelo coração, câncer, violências, acidentes automobilísticos, AIDS, pneumonia etc.

Fico feliz se isso for verdadeiro, pois vamos vencer a COVID e depois morrerá pouca gente. No Reino Unido o Primeiro-ministro uniformizou através de uma Comissão de alto nível as estratégias de combate ao vírus com excelentes resultados.

O mesmo raciocínio foi durante a Segunda guerra mundial, quando o mundo estava ameaçado pela tirania do nazifascismo, o rei George VI, designou o grande herói da I Guerra mundial Winston Churchill (foto) para utilizar toda sua experiência e estratégia para enfrentar em nome da Grã-Bretanha e da democracia, e foi vitorioso, tornando o grande herói do maior conflito do universo que já ocorreu. Aqui nos faltou organização, seriedade, competência e zelo pela vida num país onde predomina a injustiça a corrupção e sem medo de errar num país em que o crime compensa.

* Os textos dos colunistas e blogueiros não refletem, necessariamente, a opinião do Portal MaisPB

MaisTV

Brasil vence a primeira na Copa do Mundo Sub-20 de futebol feminino

contra Austrália - 14/08/2022

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas