João Pessoa, 19 de novembro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
de férias em joão pessoa

MaisPB entrevista: Ronaldão, tetracampeão com a seleção em 1994

Comentários:
publicado em 19/11/2020 às 16h49
atualizado em 19/11/2020 às 14h53
A- A+

Kubitschek Pinheiro MaisPB

Quem está de férias em João Pessoa, é o ex-jogador da Seleção Brasileira, Ronaldo Rodrigues de Jesus, o Ronaldão. Ex-zagueiro do São Paulo, Flamengo, Santos e Ponte Preta. Veio comemorar 31 anos de casamento com a mulher, Ana Cláudia.Os principais títulos conquistados por ele foram: campeão mundial de 1994 pela Seleção Brasileira,  pelo São Paulo ganhou os Brasileiros de 86 e 91, os Paulistas de 87, 89, 91 e 92, os Mundiais Interclubes de 92 e 93, a Libertadores da América de 92 e 93, a Recopa Sul-americana de 93 e 94, a Super Copa da Libertadores de 93; pelo Flamengo ganhou o Campeonato Carioca de 96. E é também campeão do Rio-São Paulo de 97 pelo Santos, quando o técnico era Wanderley Luxemburgo.Em conversa com o MaisPB, Ronaldão relembrou os tempos de jogador, disse da honra de integrar a Seleção Brasileira, quando o Brasil foi Campeão Mundial de 1994, (a 15ª edição sediada nos Estados Unidos)  com Parreira e Zagalo no comando. Hoje, o casal conheceu a praia de Coqueirinho, no Litoral Sul. “Estamos de frente para o mar, que dia maravilhoso, que praia linda”, disse.

MaisPB – O que você está fazendo na Paraíba, em plena pandemia?

Ronaldão –  Já estava previsto vir aqui comemorar aniversário de casamento (31 anos), com minha mulher Ana Cláudia e, também reencontrar amigos.

MaisPb – Já tinha vindo ao nosso Estado, outras vezes?

Ronaldão – Eu estive aqui uma vez com o Flamengo, jogamos no Almeidão (Estadio) e jogamos também em Campina Grande, em 1996, com a Seleção Brasileira. A Paraíba é um lugar muito bonito, o povo daqui é muito atencioso. Essa é a primeira vez que venho passear. Tenho amigos aqui, entre eles, o médico Fábio Rocha (diretor da rede de Laboratórios Maurílio de Almeida)

MaisPB – Você teve influência de alguém para se tornar jogador de futebol?

Ronaldão – Aconteceu que eu morava em São Paulo, minha adolescência, desde criança jogando futebol, nas categorias menores. Sempre tive esse sonho de ser um atleta profissional. Eu trabalhava numa indústria em São Paulo e, aos 17 anos, fiz essa opção e larguei o emprego e me dediquei a minha carreira. Foi uma escolha, porque até você virar um jogador profissional, tem todo um caminho. No meu caso as coisas foram boas, logo eu estava no São Paulo Futebol Clube, dai minha carreira foi decolando e teve o sucesso que era para ter.

MaisPB – Você ao encerrar sua carreira no futebol, entrou para o ramo empresarial…

Ronaldão – Foi uma breve passagem. Antes de encerrar minha carreira, me formei em Administração de Empresas e trabalhei como diretor de Esportes do Ponte Preta, de Campinas. Foram 4 anos nesse trabalho, depois fiquei mais dois anos como agente de jogadores, outra breve passagem. Hoje eu não trabalho mais no ramo de futebol, cuido dos meus negócios e da família e aproveitando um pouco a vida.

MaisPB –  Fale desse marco em sua vida, da vitória da Seleção Brasileira na Copa de 1994?

Ronaldo – Pra mim como jogador profissional,  o sonho do atleta é jogar no Brasil e fora do nosso país, é disputar uma Copa do Mundo e vestir a camisa da seleção.  Eu sou um homem realizado, uma carreira vitoriosa e essa carreira não seria completa se eu não tivesse atuado pela Seleção Brasileira. E aconteceu em 1994, uma época em que o Brasil não ganhava uma Copa do Mundo há 24 anos e lá saímos campeões. Será sempre uma honra.

MaisPb  – Você jogou no São Paulo, no Flamengo, no Santos e no Ponte Preta. Você é flamenguista?

Ronaldão – Rapaz com o resultado de ontem, de São Paulo e Flamengo 3X0 (risadas) Eu como sou paulistano, sou da capital, a tendência é ser “sãopaulino”, mas eu tenho um carinho especial pelo Flamengo. Aqui no Nordeste o que manda no nível dos torcedores é o flamengo. Sou flamengo no Rio de Janeiro e São Paulo em São Paulo.

MaisPB – Você acha que o Brasil vai melhorar nessa pandemia sem fim?

Ronaldão – Em relação a pandemia todo cuidado é pouco. Aqui na praia ( Coqueirinho), tem um monte de gente, uns com máscaras outro não. Ontem nós vimos na televisão uma multidão querendo invadir o Morumbi, umas 50 mil pessoas de fora, muita aglomeração. Tem que ter muito cuidado.  Hoje pela manhã caminhamos na orla de João Pessoa e vimos muitas pessoas sem máscaras. Tem que se cuidar.

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!