João Pessoa, 14 de maio de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

A barreira do CB na AL/PB (II)

Comentários:
publicado em 14/05/2019 às 15h39

No artigo anteriorreportamo-nossobrea audiência pública que a Assembleia Legislativa (AL/PB)realizaria – como realizou – no dia 8 de maio corrente, tendo por pauta “a barreira do Cabo Branco”. Edissemos que os propositores dessa reunião orientassem seus assessores e o Cerimonial da “Casa de Epitácio Pessoa” no sentido de que nela estivessem presentes, como convidados especiais, os representantes da Prefeitura de João Pessoa, vez que é ela – a PMJP – a responsável direta pelo projeto para preservação desse ponto geográfico que é o mais oriental das Américas.

Essa audiência na AL/PB, proposta pelos deputados Ricardo Barbosa e Wilson Filho, contou com a participação, também, de representantes da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), a exemplo do vereador Bruno Farias, que nos enviou vídeo alusivo ao pronunciamento por ele ali feito. Constituiu-se, pois, em uma audiência pública conjunta da AL-PB/CMJP. E no pronunciamento de Bruno Farias ficou registrado que nessa audiência não houve representação da PMJP. Porque?!… Foi devidamente convidada?!…A ela se esclareceu que sua participaçãoseria a mais importante em tal audiência pública?!…

Nesse pronunciamento de Bruno Farias, mais do que uma advertência para que evitemos simplesmente apontar culpados (e ele enfatizou que “todos, ao longo do tempo, têm sua parcela de culpa”), constou, também, um oportuno encaminhamento: que “deputados estaduais e vereadores, antes de em comissão irmos a órgãos federais em Brasília, que nos dirijamos, também conjuntamente, ao prefeito pessoense para dele saber sobre os propósitos de sua gestão relativamente à barreira do Cabo Branco”. Faltou a Bruno Farias apenas propor que essa mesma comissão váao governador para saber quanto à disposição de seu Governo em também participar desse projeto de preservação do ponto mais oriental das Américas porque estasoluçãoé do interessede toda a Paraíba. Daí, a pertinência da participação, também, do Governo do Estado.

Leia Também