João Pessoa, 18 de julho de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
SENSACIONALISMO

Repórter assaltada critica ‘postura’ de comunicadores

Comentários:
publicado em 18/07/2016 às 18h46
atualizado em 19/07/2016 às 06h10
A- A+
Repórter teve celular roubado quando fazia matéria em Campina Grande (imagem: reprodução TV Paraíba)

A jornalista Larissa Fernandes, da TV Paraíba, que teve celular roubado quando fazia matéria sobre a insegurança em Campina Grande, comentou, nesta segunda-feira (18),  sobre o drama vivido e lamentou a postura de alguns comunicadores que deram a entender de foi feito  sensacionalismo com o caso ocorrido na  última quarta-feira (13).

“A nossa indignação no ar não foi em busca de holofotes, nem pra questionar o fato de uma repórter ser assaltada até porque não me sinto diferente de ninguém, apenas não imaginei que algum bandido teria a coragem de me furtar estando com câmera e microfone ligados, e com a polícia a poucos metros de distância”, destacou.

Larissa Fernandes também falou o que sentiu ao passar por uma situação  que acontece com muitas pessoas no dia-a-dia.

“Quem acompanhou a reportagem viu como tudo aconteceu e pôde observar o meu desespero na hora. Vivenciei aquilo que tantas pessoas me relatam diariamente. Eu já tinha ouvido falar o quanto é ruim ser roubada, mas pude sentir essa sensação de impotência diante de uma violência que parece não ter mais controle na nossa cidade”, relatou.

Larissa disse ainda que após o fato, que repercutiu nacionalmente, foi  “bombardeada por mensagens e ligações” e virou  assunto nas redes sociais. Ela mostrou indignação com  o desdenho que o  assunto chegou a ser tratado

“Teve gente que  sorriu, como se fosse a coisa mais natural do mundo passar por isso. Teve quem disse que a culpa do furto foi minha por usar o celular no meio da rua. Acredite!  Mas, tem se tornado comum esse tipo de posicionamento onde a vítima se torna ré, infelizmente”,  respostou.

Roberto Targino – MaisPB