João Pessoa, 01 de abril de 2015 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Sem trégua

Professores ignoram ameaças da PMJP e mantêm greve na Capital

Comentários:
publicado em 01/04/2015 às 20h18
atualizado em 02/04/2015 às 08h06

Apesar da pressão da Prefeitura de João Pessoa com ameaças de cortes de pontos e demissão, os professores da Capital, em greve desde o dia 16 de março, não vão voltar ao trabalho, informou, na noite desta quarta-feira (1), o presidente do  Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município, Daniel Assis.

“A greve continua firme e forte”, sustentou o sindicalista.

Sobre  a  possibilidade de punição para os educadores que não voltarem ao trabalho, Daniel Assis disse que a assessoria  jurídica do movimento  já foi acionada para defender os direitos dos trabalhadores.

“Em relação às punições que a Prefeitura está apresentando na imprensa,  já tivemos uma reunião hoje com nossa assessoria jurídica do comando de greve e ela está pronta para defender o interesse de cada trabalhador em educação que por acaso vier sofrer qualquer  sanção”, revelou  o sindicalista.

Ainda de acordo com Daniel Assis, a categoria está tranqüila também em relação a determinação da justiça pela volta ao trabalho.

“A desembargadora tratou o serviço da Educação como serviço essencial e que devia ter 30% trabalhando. Nós sabemos disso e  os Creis do município estão funcionando normalmente e já isso já  dá esse total”, detalhou.

Uma assembleia  geral dos professores está agenda para acontecer na próxima terça-feira (6) e até lá o sindicato espera uma proposta da gestão municipal para ser analisada no encontro. Os professores querem, entre outras reivindicações, reajuste salarial de 16% ,  melhorias nas escolas e melhorias no Plano de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR).

Roberto Targino – MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também