João Pessoa, 12 de junho de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Quanta intolerância, Brasil!

Comentários:
publicado em 12/06/2019 às 11h14

Que foi que houve contigo, Brasil, que de repente saíste da condição de uma nação de genteverdadeiramente fraterna, plena de pessoas irmãs umas das outras, e agora fica parecendo um povo dividido e meio a meio intolerante?!…

Que foi que houve, Brasil?!…

Será que tenha sido por uma recente eleição nacional, cujo resultado para o cargo de Presidente da República apontou apenas 10% a mais de votos do vencedor em relação ao outro candidato?!…

Será que não estamos preparados para a convivência democrática?!…

A propósito, é ou deveria ser exatamente diante de um resultado eleitoral bem apertado (com a diferença de um só voto, se assim fosse) que mais cabe a um povo dar demonstração, exemplo real, de respeito à democracia! É dever dos vencidos aceitar e respeitar o direcionamento governamental dos que se saíram como vencedores, tanto quanto é dever dos vencedores entenderem e agirem, também, como conciliadores do povo para que ele seja mesmo uno! Claro que isto se faz e se conquista colocando-se em primeiro lugar, por todas as partes, o rigorosocumprimento constitucional.

Vamos, Brasil, mudar esta página de desunião e de intolerância!

Se persistirmos nesse caminho de desconstrução de uns em relação aos outros, todos sairemos perdendo! Todos ficaremos marcando passo no subdesenvolvimento! Todos estaremos tristes com o aumento crescente do desemprego! E mais triste cada um fica quando o desemprego alcança sua própria casa ou família!

Sejamos, Brasil, o que está patenteado em parte do Preâmbulo de nossa Carta Magna: – “uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida com a solução pacífica das controvérsias”!

Leia Também