João Pessoa, 16 de janeiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
MAISTV

Paraibanos divergem sobre posse de arma

Comentários:
publicado em 16/01/2019 às 16h19
atualizado em 16/01/2019 às 19h35
O presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante cerimônia de assinatura do decreto que flexibiliza a posse de armas no país.

O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na última terça-feira (15) que flexibiliza a posse de armas divide a opinião dos paraibanos. Enquanto uns acham a medida favorável, outros enxergam mais perigo para os brasileiros.

Em contato com o Portal MaisPB, o autônomo Marcos Antônio se disse a favor da posse de arma para a população. Ele acredita que o cenário de violência vivido no país deixa o cidadão desprotegido e argumenta que ter uma arma em casa pode garantir a proteção da família.

Também a favor da medida, o estudante Lincoln de Souza crê que o decreto de Bolsonaro irá atender a demanda que as polícias não conseguem suprir, mas faz um alerta para casas com presença de crianças e adolescentes. “Além de ter um cofre para proteção, a criança tem que ser orientada para não mexer”, pontuou ao Portal MaisPB.

Já Paulo Silva vê na legalização da posse de arma ‘mais um trabalho para a polícia’. Para ele, ao invés de trazer mais segurança, as armas vão acentuar a violência no país.

A solução para o problema de segurança pública, de acordo com Roberto Alves, é investir em Educação. Ao invés de armar a população, Roberto é a favor do investimento na Educação, Saúde e Cidadania. Para ele, o brasileiro ainda não é preparado para ter uma arma de fogo. ‘’A educação é que move a história e o diálogo seria através disso”, explicou.

Mesmo a favor da posse, Paulo Camilo conta que já teve arma em casa e ainda assim, teve a residência invadida por criminosos. “Eu concordo com a posse para quem tem coragem de matar, eu não tenho”, disse.

Segundo Graziele Cristine, a posse tornará o ambiente mais hostil para as mulheres, até mesmo em casa. “Nós ficamos em casa com homens e hoje em dia eles estão muito agressivos, vamos ficar com medo porque quando eles estiverem revoltados vão usar a arma”, desabafa.

O Portal MaisPB também conversou com deputados paraibanos, que se mostraram preocupados com a legalização da posse de arma.

O decreto assinado por Jair Bolsonaro permite aos cidadãos residentes em área urbana ou rural manter arma de fogo em casa, desde que cumpridos os requisitos de “efetiva necessidade”, a serem examinados pela Polícia Federal. O cidadão poderá ter até quatro armas, tendo o prazo de validade do registro da arma de dez anos.

Confira a opinião dos paraibanos

Caroline Queiroz e Albemar Santos – MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também