João Pessoa, 11 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Muda tudo

Comentários:
publicado em 24/03/2011 às 09h00

Abstraindo o apelo popular legítimo pela moralização do processo eleitoral, a aplicação da Lei da Ficha Limpa tinha no seu caminho uma pedra: o artigo 16 da Constituição Federal é claro quando impede o surgimento de novas regras para o processo eleitoral menos de um ano antes do pleito.

A decisão de ontem tomada pelo Supremo Tribunal Federal não mexe apenas com a composição do Senado da República e da Câmara Federal. A assunção de Cássio Cunha Lima (PSDB) altera substancialmente o tabuleiro político paraibano.

O PMDB da Paraíba perde um de seus senadores mais articulados no plano federal, Wilson Santiago. O efeito Cássio descolora ainda mais o desbotado vermelho do partido, após a derrota do ex-governador José Maranhão, resultado que deixou peemedebistas órfãos e sem rumo.

Com o mandato e uma tribuna permanente em Brasília, Cássio reforça sua liderança, sem mais qualquer questionamento quanto à legitimidade de seu mandato conquistado pelo voto de mais de 1 milhão de paraibanos. O tucano se reafirma no cenário e revigora o status no processo político, inclusive dentro do Governo.

Em Campina Grande, o grupo Cunha Lima respira novo oxigênio. O sobrenome da família deve ser carimbado no nome do candidato de 2012. Mas será dentro do PSDB onde provavelmente ocorrerá a maior ebulição. Cássio ganha a credencial que faltava para virar oficialmente o que já é na prática: o líder do partido no Estado.

Depois da adesão – O deputado Márcio Roberto (PMDB) já começou a emplacar aliados no Governo. Josué Guedes Neto, fiel assessor do parlamentar, assumiu a diretoria de operações do Detran.

Acreditem! – A eleição de Gervásio Filho (PMDB) para a Comissão de Orçamento foi comemorada dentro do Governo. A alegria foi maior que a confirmação de Lindolfo Pires (DEM) na CCJ.

O preconceito que agride mais – Do leitor Cândido Silva (candidosilva@hotmail.com) sobre a agressão do deputado Júlio Campos (DEM/MT) ao ministro Joaquim Barbosa. “Sou preto e pequeno (baixinho) e o pior pobre, mas podem me chamar de pretinho, negrinho, chocolate. Isso não me atinge. O que me atinge mesmo é o baixo salário que eu ganho”.

Transporte intermunicipal – A atenta Andrezza Lima (andrezza@gmail) comenta o “Paraíba Integrada”. “Finalmente, o Governo apresenta algo de confortável para ele e para o povo, pois em termos de saúde, segurança e educação, trocamos seis por meia dúzia”.

Condições jurídicas – O antenado Luiz Vieira elenca jurisprudência que abriga a candidatura de Marcos Odilon, em Bayeux. Lembra o caso de Yves Ribeiro, prefeito consecutivo de Igarassu, Itapissuma e Paulista no vizinho Estado de Pernambuco.

Prosperidade – É de causar inveja a qualquer poupador, a meteórica ascensão financeira de notáveis cooperados da Unimed João Pessoa. Tem gente que daria tudo para conhecer a receita.

Final feliz – Coube ao conciliador presidente Ricardo Marcelo (PSDB) resolver a indefinição das comissões na Assembléia. “Buscamos o entendimento. Todos saíram satisfeitos”.

Pressa – Hoje, as Comissões Temáticas já apreciam medidas provisórias do Poder Executivo. Na próxima semana, as matérias encalhadas começam a ser votadas em plenário.

Feio – Enquanto o deputado André Gadelha (PMDB) preferiu não comentar, o vereador Ananias Vieira disse que o episódio no Ceará ficou “muito feio” para o prefeito Fábio Tyrone.

Trankilizante – O ex-governador José Maranhão não esperou tempo pior. Preferiu logo antecipar a reunião de emergência com a bancada do PMDB na Assembléia para este sábado.

Foi fraqueza – O deputado Raniery Paulino (PMDB) não perdoa a adesão dos três colegas de partido. “Não se pode confundir os problemas do PMDB com a fraqueza dos adesistas”.

Desblocado – Aluno do 4º período de Direito, o vice-governador Rômulo Gouveia (PSDB) transferiu a matrícula de Brasília para o Unipê. Já foi visto concentrado nas primeiras aulas.

Em audiência – No Ministério de Desenvolvimento Social, o senador Vital Filho (PMDB) assegurou dois Centros de Convivência Comunitária para Bonito de Santa Fé e Sossego.

Apelo – A instalação de unidade da Casa da Cidadania em Sousa foi ontem pauta de audiência do presidente da Câmara, Cacá Gadelha, com o secretário José Alves Formiga.

Tudo dominado – Das nove comissões da Câmara de João Pessoa, a base governista deve abocanhar seis. Bira Pereira (PSB) e Raoni Mendes (PDT) vão presidir as duas mais importantes.

PINGO QUENTE – “O PSL está pior do que o PT”. Do deputado Tião Gomes em permanente atrito com o único colega de partido Aníbal Marcolino.

 

Leia Também