João Pessoa, 13 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
RÉPLICA

Diretor diz que vai processar Cássio por acusação de ‘quadrilha’ no Trauma

Comentários:
publicado em 22/09/2014 às 15h27

O Diretor do Hospital de Trauma de João Pessoa, Edvan Benevides disse, na manhã desta segunda-feira, ao Portal MaisPB, que entrará com ação contra o senador Cássio Cunha Lima, candidato a governador pelo PSDB.

Edvan Benevides criticou declaração do tucano, que afirmou existir ‘uma quadrilha no Trauma’. O diretor afirmou que haverá uma interpelação judicial e que Cássio terá que provar o que disse.

“A sociedade paraibana sabe de minha idoneidade. Recebi com surpresa a declaração porque não imaginava que a campanha eleitoral chegaria a esse nível…”, disse Edvan ao Portal MaisPB.

A declaração de Cássio sobre a ‘quadrilha’ no Hospital de Trauma foi feita durante a carreata da ‘Coligação A Vontade do Povo’, domingo (21), em João Pessoa.

“Existe uma quadrilha instalada no Hospital de Trauma, que assalta o dinheiro do povo para beneficiar um grupo ligado ao governo do Estado. A Cruz Vermelha é composta por uma quadrilha de assaltantes e chegou à Paraíba trazida pelo governo do Estado”, disse Cássio.

O candidato tucano ainda afirmou que, em pleno período eleitoral, o hospital recebeu R$ 28 milhões remanejados de unidades hospitalares do interior.

Para o diretor Edvan Benevides, também não existe nenhuma irregularidade no contrato firmado com a Cruz Vermelha. Conforme ele – em entrevista ao Portal MaisPB – o contrato foi renovado até 2016 e relatório do TCE não aponta uma irregularidade sequer.

“Qualquer candidato que seja eleito governador da Paraíba terá de respeitar o contrato, que foi renovado por mais dois anos”, finalizou o diretor do Hospital de Trauma.

Jãmarrí Nogueira – MaisPB

Leia Também