João Pessoa, 24 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Acabou a lua de mel

Comentários:
publicado em 23/05/2011 às 08h06

Não demorou muito. Aliás, pelo histórico de revanchismo era natural que a trégua entre os grupos Cunha Lima e Vital do Rêgo não esticasse por muito tempo, apesar de a conjuntura atual exigir o aguardo do saldo do Governo Ricardo.

No final de semana, o pavio da guerra que havia cedido lugar ao “cessar fogo” voltou a ser detonado. O primeiro disparo veio do canhão do estrategista senador Vital do Rêgo Filho ao invocar o extrato da decisão da Justiça Federal, cujo teor aponta responsabilidades ao Governo Cássio pela tragédia de Camará, em 2004.

Vitalzinho não é de usar munição à toa. Deve ter identificado o namoro de setores do PMDB com adversários do projeto Veneziano 2014. De uma só tacada, colocou Cássio e Ricardo no mesmo “balaio” ao responsabilizar o primeiro pelo rompimento da barragem e o segundo por não reconstruí-la.

Com um tiro espalhou estilhaços dentro do PMDB, mandando recado direto a quem ainda não assimilou as pretensões do “cabeludo” no próximo pleito estadual. Noutro prisma, demarcou território jogando Cássio e Ricardo para a condição de inimigos do acanhado plano de retomada do poder pelos peemedebistas.

Veneziano seguiu o script. Acabou a “lua de mel” iniciada naquela audiência da AACD e incitou o comparativo entre 20 anos de poder do clã Cunha Lima e os sete anos da nova gestão em Campina. De quebra, admitiu o desejo de disputar em 2014. Nesse caso, um recado muito mais para o próprio PMDB do que para o PSB.

Encontro de batinas – Depois de tantos desencontros, os deputados Frei Anastácio e Luiz Couto dividirão idêntica pauta hoje. Eles gravam no mesmo estúdio participação no programa do PT.

Pau no “mago” –
A propósito, os três deputados da bancada na Assembléia vão gravar textos com pesadas críticas ao Governo. Só Luiz Couto apresentará discurso mais “light”.

Não é só no Trauma, não! –
A coluna recebe e publica preocupação de cidadãos de Itabaiana com a situação do Hospital Regional. São denúncias de toda ordem. Segundo relato que chegou ao colunista, uma paciente fez uma cesariana e saiu da cirurgia com a bexiga lesionada, sendo obrigada a passar 12 dias com uma sonda. Histórias assim não faltam.

A plenária online do leitor –
O médico Juracy Nunes (juracysnunes@gmail.com) aplaude o Governo pela iniciativa do Orçamento Democrático e aproveita o espaço para pedir pela sua terra, Monteiro. Ele sugere investimento em saneamento, na sede da cidade, e em estradas, na zona rural.

Meninos de ouro –
Pelo histórico e currículo dos vereadores de João Pessoa, ninguém acredita que alguns parlamentares iriam cometer o absurdo de sequer pensar em usar o tal pedido de impeachment para tirar proveito da situação. Nunca houve isso lá. Houve?

Saiu da toca –
Após longo retiro midiático, conseqüência do fracasso da greve da PEC 300, o ex-deputado Major Fábio (DEM) quebrou o jejum verbal em entrevista ao MaisPB.

Sozinho –
Apesar de ter saído arranhado da greve, Major Fábio acha que tem força para vencer a Prefeitura da Capital. “Dê-me a legenda (DEM) que eu ganho sem ninguém”.

Sem chance –
O Major confessou que ouviu da boca do próprio ex-senador Efraim Morais que o DEM não lhe dará legenda para viabilizar a pretendida aventura eleitoral em 2012.

Recarregando –
Na diáspora do deserto da incerteza para o Senado, Cássio Cunha Lima foi buscar energias ontem na fonte de Ronaldo e Glória, com quem teve nostálgico almoço.

A tese de Edward –
Do advogado Edward Johnson. “O registro de Cássio foi indeferido com base na alínea J, da LC64/90 (introduzido pela LC 135) que sequer existia na redação originária…”

Cada caso…
“… Não há como o STF enquadrar Cássio em outra alínea, por ser matéria infraconstitucional. No caso de Marcelo Miranda, a inelegibilidade foi com base…”

…É um caso –
“… Na alínea H, que existe tanto na nova redação quanto na anterior. Assim, Luiz Fux afastou a Ficha Limpa, mas indeferiu o registro baseado na alínea H da LC 64/90”.

Passaporte –
O curador do Cidadão, Glauberto Bezerra, tirou licença e viajou ao exterior. Quando voltar, deve abraçar uma nova missão. É o que se tem dito na ágora paraibana.

Insurreição
O deputado Domiciano Cabral (DEM) não quis esperar por zebra. Entrou na briga contra a demolição das barracas do Jacaré (praia). “Destruição e desemprego, não”.

PTN ou PSD –
O que falta para a deputada Eva Gouveia desembarcar no PSD do marido Rômulo? Ou será que ela tenta seduzir a direção nacional do PTN a dar-lhe o comando estadual?

PINGO QUENTE – “Na política, principalmente em Bayeux, é bonito ser feio”. Vereador José Eraldo (ao Bayeuxemfoco), desencantado com o nível da política na terra dos simpáticos gestores Jota Júnior e Expedito Pereira.