João Pessoa, 12 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
REDE SOCIAL

Orkut sai do ar às 10h30: lembre curiosidades da rede social

Comentários:
publicado em 30/09/2014 às 08h21

Depois de 10 anos de existência, a rede social Orkut, a primeira do mundo a fazer sucesso e ser verdadeiramente popular, chegará ao fim. O encerramento das atividades foi anunciado há três meses, mas o clique derradeiro só acontece neste dia 30 de setembro, quando o site sai do ar.

Foi uma década de ricas histórias e de grandes contribuições para o meio. O site deixa um legado não apenas no conteúdo que estimulou seus usuários a produzir, mas nas soluções tecnológicas que criou na medida em que se criava o que hoje chamamos de rede social.

Conheça dez curiosidades sobre o Orkut e entenda como as ferramentas criadas pela primeira grande rede social abriram caminho para muito do que vemos hoje funcionando no Facebook, Twitter e outros líderes de mercado.

1. Sr. Orkut

Poucos se lembram, mas Orkut é o nome do criador da rede social, um turco cujo sobrenome é Buyukkokten. Criado em 2002 como um projeto independente, o Orkut acabou comprado pelo Google em 2007, onde Buyukkokten trabalhou como gerente de produtos. Hoje, Buyukkokten trabalha com o sócio John R. Murphy em um novo projeto de rede social, a Hello Network.

2. Caminho para encontros (e desencontros)

Vamos falar a verdade: antes do Orkut, não tinha muito o que fazer se você queria reencontrar aquela namoradinha do colégio ou aquele amigo que se mudou de país. Alguns até arriscavam uma procura no Google, mas chegar por telefone ou e-mail, quando a busca rendia frutos, sempre pareceu um pouco invasivo.

Foi com o Orkut que as distâncias encurtaram e um novo canal de comunicação se abriu. Na rede social, bastava digitar o nome da pessoa e adicioná-la para reestabelecer contato, como fez a Gisele, que encontrou oito cunhados por meio da rede social e compartilhou sua história no blog oficial do Orkut. Lógico que tanta facilidade não vem sem um preço: pelo mesmo canal usado pra encontrar familiares, entram os famosos “stalkers”, ou perseguidores virtuais – problema que perdura até hoje em praticamente qualquer rede social.

3. Xingando muito no Orkut

Antes de xingar muito no Twitter, já se xingava muito no Orkut. E as reclamações tinham endereço certo: as comunidades e os fóruns. Neles se faziam e desfaziam amizades durante discussões acalorados sobre temas mais sérios, como preconceito e violência, e mundanos, como os rumos de uma série de televisão. Em 2008, auge da popularidade da rede social, a maior comunidade “Eu amo minha mãe”, tinha 4,5 milhões de membros.

4. Comunidades, um fórum aberto como nenhum outro

Não há como exagerar a importância das comunidades e seus fóruns no peso e na relevância que teve o Orkut. Eram milhões de fóruns, criados com o simples clicar de um botão, que viabilizavam uma pluralidade de discussões praticamente inviável em outro ambiente. Diferentemente dos fóruns tradicionais da internet, para acessar as discussões no Orkut bastava ter um perfil na rede social – coisa que quase todo mundo possuía.

5. Brasil, uma potência social

Quando se fala em protagonismo do Brasil no exterior, muitos lembram do sucesso que foi a Copa do Mundo de 2014, da promessa dos Jogos Olímpicos de 2016 e até de Obama dizendo que Lula “é o cara”. Mas, em 2007, foi graças ao Orkut que o Brasil teve grande projeção internacional – pelo menos no nascente mercado das redes sociais. Foi neste ano que o País se tornou a nação com mais usuários no Orkut em todo o planeta – 70% do total. Mais: foi por causa do Brasil que, no mesmo ano, o Orkut ultrapassou, em número de usuários, o MySpace, à época a maior rede social em atividade. O mundo, pelo menos das redes sociais, teve que aprender a respeitar os brasileiros, que não falavam espanhol e não tinham Buenos Aires como capital.

6. Berço da linha do tempo

A alma das redes sociais é o conteúdo produzido por seus usuários. E no centro de todo conteúdo está o post. Nem sempre, porém, o post foi tratado com a dignidade que lhe é devida. Nos primórdios das redes sociais, esse conteúdo era desorganizado e, muitas vezes, bloqueado a ponto de quase inviabilizar a troca que é a graça das redes sociais. Em 2007, porém, o Orkut permitiu aos seus usuários acompanharem as postagens de seus amigos direto na tela principal de seus perfis. Era o começo do que hoje chamamos de linha do tempo, a forma mais usada atualmente para entregar conteúdo em redes sociais.

7. Fotos com reconhecimento de rosto e listas de vídeos

Hoje é fácil esquecer como era complicado fazer um corte de foto direto na internet ou reunir e compartilhar, em um único lugar, uma lista de vídeos favoritos. Mas foi o Orkut que trouxe, pela primeira vez ao grande público, as facilidades do software de reconhecimento de face que já sugere um corte adequado à imagem que o usuário quer usar. Antes, era preciso fazer o corte em um software, subir a foto para o site e torcer para que a sua cabeça não aparecesse cortada no espaço cedido a ela. Foi também no Orkut que os usuários puderam criar, pela primeira vez, uma lista de vídeos preferidos que podia ser compartilhada – coisa que nem o YouTube fazia à época.

8. Integração e cruzamento de plataformas

Muito antes do Facebook e do Twitter, o Orkut permitiu a integração de serviços de outras empresas ao perfil de seus usuários. No Orkut, por exemplo, era possível incluir postagens de blogs hospedados na rede LiveJournal e Blooger, de álbuns de fotos do Picasa e Flickr, e ainda atualizações do Twitter. Era possível até receber e responder SMS, além de organizar festas integrando amigos pelo Google Maps.

9. Mensagens instantâneas e multitasking

Se hoje você é um feliz usuário do Skype, WhatsApp, Hangouts – ou qualquer outro sistema que permita o envio de mensagens instantâneas enquanto você lê e-mails, atualiza suas fotos ou ouve música, agradeça ao Orkut. Muito antes de o Google integrar as mensagens instantâneas ao Gmail, isso já era possível dentro do Orkut. Foi o primeiro sistema de mensagens que permitiu ao usuário ser, verdadeiramente, multitarefa.

10. Pioneirismo com aplicativos

Em novembro de 2007, o Orkut criou um sistema batizado de OpenSocial que permitia aos desenvolvedores e programadores criarem suas próprias ferramentas para a rede social. No lançamento, a companhia explicou, por meio de seu blog, que com a novidade os engenheiros de software de todo o mundo poderiam criar “novas aplicações sociais” no Orkut. Nascia a era dos aplicativos nas redes sociais. À época, eles existiam timidamente como complementos a programas de navegação na internet. Não foi o Orkut quem os fez estourar, mas a rede social certamente popularizou o formato e abriu caminho para sua explosão com a chegada dos smartphones da Apple e do Google. Hoje, potências como a App Store, da Apple, e o Google Play, do Google, devem parte de seu sucesso ao pioneirismo do Orkut.

Terra

Leia Também