João Pessoa, 23 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 03:26 - 2.5 | 09:41 - 0.1 | 15:56 - 2.5 | 21:58 - 0.2 Dólar 3,33 - Euro 3,73

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Pra não virar hemorragia

Comentários:
publicado em 26/05/2011 às 09h01
A- A+

O secretário estadual de Saúde, Waldson Souza, precisa achar a equação para minorar os problemas da nossa saúde pública. Independente de culpados de ontem e de hoje, o que não pode é ficar do jeito que está. Isso até o Governo certamente concorda e deve está estudando uma saída.

O paraibano só não aceita é que a gestão socialista fique inerte diante do quadro preocupado instalado na saúde do Estado desde os últimos meses da gestão passada. Sim, o problema não foi inaugurado nessa nova gestão, à bem da verdade. E quem diz isso é o próprio presidente do Sindicato dos Médicos, Tarcísio Campos.

Mas essa não é a questão. O registro só se faz pertinente pra servir de antídoto contra a hipocrisia de quem quer discutir o assunto somente pelo viés político-partidário, esquecendo de se aprofundar sobre o nascedouro desta crise.

Pois bem. Ontem, o Conselho Regional de Medicina determinou o fechamento do bloco cirúrgico do Hospital Regional de Itabaiana, por falta de médicos plantonistas, uma situação que já havia sido abordada na última segunda-feira nesta coluna. O Hospital de Picuí padece do mesmo dilema. Sobram pacientes e faltam profissionais.

O que resta aos doentes do Vale do Paraíba e Seridó? Pedir socorro nas unidades de saúde mais distantes. Ou seja, apesar de reconhecer que o “nó” no Trauma e em outros hospitais de João Pessoa e Campina resulta da migração, o Governo ainda não estancou a “sangria” nos hospitais de médio porte. Se demorar, vira hemorragia.

Paparazzo –
Assim que viu Cássio chegar ao recinto de evento recente, Zenóbio Toscano (PSDB) deixou o governador sozinho e correu para dar caloroso abraço no ex-governador.

Desaprovação –
A informação é do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP). Após ver os vídeos do “kit gay”, a presidente Dilma ficou chocada e determinou imediata suspensão da distribuição.

A esperança de quem sofre no trânsito –
O cidadão da região metropolitana de João Pessoa precisa rezar desde já para que o Governo Federal libere os R$ 295 milhões em obras de mobilidade urbana solicitadas pelo governador Ricardo Coutinho e o prefeito Luciano Agra. O projeto prevê a integração dos transportes com veículos leves sobre trilhos e ônibus rápidos.

Intervenções urgentes
O projeto defendido pelo superintendente da Sttrans, Nilton Pereira, prevê a construção do sonhado viaduto do Geisel/Cristo Redentor. Dois outros viadutos menores ligariam Intermares e Cabedelo garantindo a conexão das áreas separadas pela BR-230.

Estratégia da Oposição em Campina –
O plano político do grupo Cunha Lima em Campina Grande vai depender da estratégia de Veneziano Vital. Se o prefeito lançar apenas um candidato, o clã pulveriza candidaturas. Se a tática de Vené for de ter vários nomes, a Oposição se une.

Aumento –
O presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, explicou ontem que o aumento de 17% na tarifa baseou-se no acumulado da inflação desde 2008, ano do último reajuste.

Melhoria no sistema –
Ao final da sabatina na Assembléia, Deusdete anunciou o Plano de Investimentos com recursos na ordem de R$ 328 milhões em obras de saneamento e abastecimento.

Corte –
O líder da Oposição, André Gadelha (PMDB), condenou o aumento do preço da tarifa de água. “Não é aumentar o valor. Deveria mesmo reduzir as despesas”.

Respeito –
“A gente não quer embate. Queremos o mínimo respeito”. Do coordenador do Procon de João Pessoa, Sandro Targino, sobre a constante gangorra no preço da gasolina.

O que houve?
Porque a Secretaria de Saúde não cumpre acordo feito pelo então secretário Mário Toscano de pagar R$ 1 mil, por plantão, aos médicos contratados do Trauma?

Promessa –
O secretário do Desenvolvimento da Articulação Municipal, Manoel Ludgério, tratará todos os prefeitos paraibanos com igualdade nos convênios do Pacto pelo Social.

Fora do baralho –
Cicerista graduado garantiu à coluna que o senador Cícero Lucena não cogita a hipótese de ceder o PSDB para compor numa vice. Nem do PSB e nem do PMDB.

Defesa –
O deputado Benjamim Maranhão (PMDB) recebeu ontem, em Brasília, comitiva dos donos de bares da praia de Jacaré, ameaçados pelo MPF. “Sou contra a remoção”.

Chapa do varejo
Presidente estadual do PPS, José Bernardino estuda candidatura a prefeito de Santa Rita em 2012. Já começou a sondar o vice. Por coincidência, outro supermercadista.

Prorrogação –
Após apelo à Aneel, o senador Vital Filho (PMDB) conseguiu estender o prazo do cadastramento dos consumidores de baixa renda na tarifa social de energia.

PINGO QUENTE – “Nós não fomos vencidos. Quem tem maioria ganha”. Lógica do vereador Tavinho Santos (PTB) sobre a derrota da Oposição no caso do impeachment.


Leia Também