João Pessoa, 23 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 03:26 - 2.5 | 09:41 - 0.1 | 15:56 - 2.5 | 21:58 - 0.2 Dólar 3,33 - Euro 3,73

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Pacto: um avanço

Comentários:
publicado em 29/05/2011 às 09h30
A- A+

A participação de 155 prefeitos paraibanos no lançamento ontem do Pacto pelo Social já demonstra por si só o nível da adesão dos gestores à iniciativa do Governo do Estado. É que os prefeitos estão calejados de só contar com verbas federais quando desejam tocar alguma obra ou projeto porque os recursos próprios são minguados.

Alvissareiro, o Pacto contém em seu bojo um aspecto extremamente interessante e que vai trazer benefício direto ao cidadão. O Governo quebrou com a velha prática do convênio pelo convênio, muitas vezes concedido em troca de apoio político.

Pelo que foi dito pelo governador, o município que tiver um projeto selecionado firmará compromisso com o Estado a melhorar índices fundamentais para a qualidade de vida dos munícipes. E isso faz toda a diferença. O gestor receberá o dinheiro, mas ciente da obrigação de fazer a obra ou ação gerar frutos positivos.

O Pacto também inaugura uma nova mentalidade. Ao invés do convênio ser fechado a partir de critérios eminentemente políticos, será contemplado o município que conseguir atender os critérios técnicos do edital e vencer a concorrência pública. É o mais justo e correto porque o Governo terá que priorizar os projetos mais necessários.

Agora, é só torcer que a gestão não ceda às pressões de aliados mal acostumados a furar a fila e a exigir prioridade em detrimento de adversários. Se a coisa for feita com seriedade, não há dúvida de que teremos nos próximos anos uma Paraíba melhor.

Agricultura  –
Pelo Pacto, as prefeituras serão obrigadas a utilizar a agricultura familiar na merenda escolar. Uma forma inteligente de estímulo à economia local nas pequenas cidades.

Gosto ruim –
Representando Veneziano, no Garden, o secretário executivo Hermano Nepomuceno considerou pouco R$ 55 milhões para 223 municípios. “Fica R$ 200 mil pra cada”.

Grupos de extermínio e a freada nas investigações –
Ao Correio Debate (rádio), o deputado Luiz Couto (PT) fez uma grave acusação. Responsabilizou o então governador José Maranhão (PMDB) pela interrupção das investigações da Secretaria de Segurança aos grupos de extermínio na Paraíba. “Haviam pessoas envolvidas que não queriam que os inquéritos fossem à frente”. Pesado.

Segurança em debate –
O deputado petista coordena o Seminário Paraibano de Segurança Pública, que termina hoje. O saldo dos debates, segundo o parlamentar, será encaminhado ao governador Ricardo Coutinho como subsídio para formação de política de combate à violência.

O repúdio de Escorel –
A promotora da Infância, Soraya Escorel, não poupou críticas ao deputado Toinho do Sopão (PTN), que defendeu flexibilização no trabalho infantil e a “liberdade” da família educar os filhos. “Bater só ensina o filho a resolver conflitos com violência”.

Culpa do eleitor –
Mais pesado ainda pegou o procurador do Trabalho, Eduardo Varandas. “Essa declaração do deputado serve para o eleitor fazer uma reavaliação”. Na veia.

Afinados –
Em encontro na Adega do Alfredo, Francisco Sagres, Janete Ismael e Alexandre César jantaram o prato da certeza de que juntos ganham a eleição no Ministério Público.

Em ação –
Após rescisão com o Banco do Brasil, técnicos das secretarias de Administração e Planejamento já começaram a trabalhar no edital de licitação da venda da folha.

Avanço –
Os líderes da greve dos professores se reúnem hoje, às 9h, na sede do Sintep, para nova avaliação da proposta apresentada pelo Governo. O movimento caminha para o fim.

Impasse –
Até onde a coluna captou, não prosperou a negociação dos cirurgiões com o Governo. “O secretário não apresentou proposta”, lamentou o médico Emerson Medeiros.

Vai aderir –
O prefeito de Boa Vista, Edvan Leite, saiu animado do Garden, ontem. “Queremos zerar a taxa de mortalidade infantil e acabar com o analfabetismo. Vamos aderir”.

Nova Camará –
O ministério da Integração Nacional liberou recursos para a reconstrução de Camará. A obra deve começar até setembro, informou o secretário do PAC, Ricardo Barbosa.

Ausência –
O coordenador de comunicação, Carlos Magno, contacta a coluna para justificar a ausência do prefeito Veneziano Vital no lançamento do Pacto, em Campina.

Agenda anterior –
“O prefeito já tinha agenda com a Abav (Associação das Agências de Viagens) no Conde, onde defendeu o São João de Campina e o turismo da Paraíba”.

Voyeur –
Em Sousa, todo mundo quer saber quem foi o ex-vereador flagrado espionando mulheres se bronzeando em conceituado clube da cidade. Deu o que falar!

PINGO QUENTE – “Eu cumpria através da chibata e hoje cumpro através do diálogo”. Do deputado Toinho do Sopão (PTN) falando da sua evolução no cumprimento dos deveres.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também