João Pessoa, 24 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Vital, Cícero e Santiago

Comentários:
publicado em 29/05/2011 às 09h34

Se repararmos bem, a bancada federal e o próprio Governo estão aproveitando muito pouco ou quase nada a estratégica participação de políticos paraibanos em posições de destaque no Congresso Nacional.

A carência de um estado pobre impulsionaria demanda direcionada aos senadores Vital Filho e Wilson Santiago, ambos do PMDB, e Cícero Lucena (PSDB). O primeiro é nada mais nada menos que o vice-líder do Governo e presidente da cobiçadíssima Comissão Mista de Orçamento.

O segundo ainda ocupa a vice-presidência do Senado e tem trânsito livre em ministérios importantes ocupados por caciques do PMDB. O último é gestor de milionário orçamento na primeira secretaria do Senado. Cada um com poder na mão.

De nada nos adianta a recuperação do prestígio, materializada nos três parlamentares paraibanos, se o posto ocupado por eles não nos render dividendos. Só o garbo da posição não muda a nossa desfigurada face.

Até aqui, o pódio no qual os três senadores se encontram não refletiu engajamento destes em causas comuns, à exceção da participação importante e oportuna do trio nas discussões em torno do “Pacto pela Paraíba”.

Das duas, uma. Ou o trio não tem se oferecido ao diálogo com o Governo e setores divergentes da bancada ou a diferença partidária emperra a relação institucional mais próxima dos setores governistas com os senadores. Seja qual for a realidade, a Paraíba só perde quando deveria “explorar” nossos espaços de força em Brasília.

Despercebidos –
Até hoje os participantes do Troféu Luiz Gonzaga não entenderam porque o cerimonial da Fiep ignorou as presenças da 1ª dama Pâmela Bório e do secretário Chico César.

Só no Brasil –
Enquanto as chuvas deixam o povo de Santa Rita em estado de calamidade, a poderosa e milionária Petrobrás mantém os royalties da cidade bloqueados no Banco do Brasil.

Agenda pelos municípios –
Nos últimos dois dias, o governador Ricardo Coutinho cumpriu extenso périplo pelos municípios de Cuité, Guarabira, Picuí, Frei Martinho, Logradouro e Alagoinha. Na agenda, assinatura de ordem de serviço para construção de casas, reforma de escolas, pavimentação de estradas, além de participação no Orçamento Democrático.

A choradeira dos aliados –
Se tivesse tempo para ouvir, parte da agenda do governador seria ocupada por prefeitos e lideranças aliadas que, apesar dos cinco meses de gestão, se queixam da falta de nomeação dos apadrinhados. Para uns, a esperança, a última que morre, já faleceu.

Esgoto, entupimento e vazamento –
Vereador presente à reunião de emergência da Mesa revelou: o entupimento do esgoto da Câmara da Capital entrou na pauta. Um dos presentes pegou ar com o vazamento da história. Besteira. Pior seria se o produto causador do problema é quem tivesse vazado.

Previsão –
Apesar de ter abandonado a ala cicerista, o deputado Hervázio Bezerra (PSDB) acredita que não haverá consenso e o senador Cícero Lucena continuará presidente do ninho.

Domínio –
Técnicos do Ministério das Cidades consideraram que, entre 24 candidatas, a melhor apresentação do PAC da Mobilidade foi do superintendente da Sttrans, Nilton Pereira.

Corrida –
O resultado da seleção de projetos do PAC da Mobilidade, pelo Ministério das Cidades, sai em agosto. As cidades, incluindo João Pessoa, disputam R$ 18 bilhões.

Caça –
A pedido da direção nacional do PPS, a executiva estadual do partido procura candidatos a prefeito nas cidades de Santa Rita, Bayeux e Campina Grande.

Alavantum –
Os deputados estaduais Janduhy Carneiro e Gilma Germano tomam café hoje à tarde com o presidente do PPS, Zé Bernardino. Vão comer pamonha com sabor de 2012.

Legado –
Do cirurgião Emerson Oliveira, da comissão grevista do Trauma. “Roseana Meira conseguiu fazer agora a única coisa boa pelos médicos: uniu a categoria”.

Botija –
Auditoria recente do Tribunal de Contas constatou que pequena cidade do Sertão gastou a incrível bagatela de R$ 900 mil somente com locação de carros. Em apenas um ano.

Forró e política –
Ele não confirma, mas especula-se a candidatura a prefeito poeta Amazan na cidade potiguar de Jardim do Seridó. E não vai querer “mamar nos peitos da cabritinha”.

Tudo passa… –
Superadas as mágoas, o deputado André Gadelha (PMDB) aposta na unidade da família Gadelha na próxima eleição em Sousa. “Só na última eleição ficamos separados”.

Sonhador –
O petista Lenildo Morais está esperançoso na possibilidade de vingar uma terceira via política em Patos. “O povo está cansando da disputa pelo poder de dois grupos”.

PINGO QUENTE – “Isso é puro estresse”. Do vereador pessoense Mangueira (PMDB) sobre os constantes atritos na Câmara.

 

Leia Também