João Pessoa, 16 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
ELEIÇÕES 2014

Ricardo e Cássio trocam farpas durante debate; Tárcio Teixeira ataca os dois

Comentários:
publicado em 01/10/2014 às 01h02

O debate da TV Cabo Branco com os candidatos a governador da Paraíba nas eleições estaduais do próximo domingo (05), realizado na noite desta terça-feira (30), foi marcado por troca de farpas entre o governador Ricardo Coutinho (PSB), que disputa a reeleição, e o senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Já o candidato Tárcio Teixeira (PSOL) atacou os dois.

Inicialmente,Tárcio perguntou porque Ricardo “descumpria decisões judiciais para não pagar gratificações e por que tinha tanta raiva do funcionalismo público”. Segundo Tárcio, “a falta de dialogo é uma marca do atual governo”. O governador respondeu dizendo que Tárcio estava “equivocado”. O governador também enfatizou que muitas decisões judiciais cabem recurso e o Estado tem outras demandas, como saúde, estradas. “Mas respeito às decisões da Justiça, até porque vivemos numa democracia. Vivemos num estado democrático de direito”, disse.

Ainda sobre funcionalismo público, Tárcio acusou Cássio de obrigar os servidores a fazerem empréstimos para receber seus salários. O tucano respondeu dizendo que “a realidade do Estado, quando recebeu o governo era uma, mas quando entregou era outra completamente diferente”.

Tarcio também associou Cássio e Ricardo de receberem doações de campanha suspeitas, “para depois beneficiar as empresas doadoras”. “Vocês são iguais em tudo, até nos escândalos”, sustentou.

Já Ricardo acusou Cássio de não investir um centavo sequer na secretaria de Infraestrutura durante três anos, mas o senador afirmou que o governador tem o hábito de inventar números sem dados, provas. “Esta secretaria sequer existia”, completou.

No entanto, o clima entre os dois esquentou quando Cássio perguntou a Ricardo sobre o suposto esquema de pagamento de propinas a secretários estaduais e porque o inquérito teria sumido. Ricardo disse que era mais uma mentira inventada para tentar lhe atingir. “Eu não jogo no seu time, não vou rastejar no esgoto da política, o inquérito foi arquivado e eu mesmo pedi ao Ministério Público para investigar”. O governador lembrou do ‘Caso Concorde’ e de supostoos inquéritos Cássio responde no STF. Cássio, por sua vez, disse que Ricardo não respondeu e ressaltou que a “Paraíba quer saber por que o inquérito sumiu”. O tucano também afirmou que nunca foi condenado no STF.

Outro embate entre Cássio e Ricardo foi na área de saúde. O tucano perguntou por que o governador não teria cumprido a suposta promessa de construir uma maternidade em cada cidade da Paraíba. Ricardo respondeu afirmando que ampliou em mais de 47% a rede de obstetrícia da Paraíba, com a abertura dematernidade em Patos e leitos neonatais em hospitais, como o de Mamanguape e o Materno Infantil de Sousa. Ele também disse que Cássio não fez nada pela saúde paraibana e que não construiu hospitais. “O senhor afundou a saúde da Paraíba”, declarou.

O tucano disse que construiu o Hospital de Trauma de Campina Grande e reformou o Arlinda Marques e Clementino Flagra em João Pessoa. “Já no governo do PSB dobrou a taxa de mortalidade materna e, infelizmente, voltou a crescer a taxa de mortalidade infantil”, afirmou. Segundo Cássio, existem 260 obras paralisadas pela atual gestão. "Umas dessas obras paradas é o Hospital de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa", disse.

Os candidatos Major Fábio (Pros) e Vital do rego Filho (PMDB) também se revezaram em críticas as gestões de Cássio e Ricardo, sempre enfatizando que nenhum dos dois poderia falar um do outro, já que estiveram juntos por mais de três anos do atual governo.

Vital também apresentou proposta para mobilidade urbana, saúde, segurança e infraestrutura. Major Fábio prometeu grandes investimentos nas áreas de segurança, saúde, mobilidade e educação.

MaisPB