João Pessoa, 24 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

O outro lado da greve

Comentários:
publicado em 01/06/2011 às 08h56

O médico Paulo Storm (paulo.storm2011@gmail.com) se contrapõe ao pensamento expresso ontem neste espaço, lamenta o que ele chama de postura de “desinformação e subserviência a este medíocre Governo” e esclarece a seguir:

“Plantão semanal do prestador, R$ 640. O normal é o profissional ter carga horária de 24 horas semanais (2 plantões/semana), logo 8 por mês. Resultado: 8 x 640 = 5.120 – 27,5% = 3.712 + (692 – redutor do IR) = *4.404.*

O pior não é esse salário, o pior é o secretário ter dito que os concursados ganham um salário fixo + plantão. Totalmente errado. Os concursados têm uma gratificação no salário base para se chegar ao valor de 640 por plantão. Se não tivesse a gratificação o salário seria de 2.200 Reais.

Acho que é justo o médico poder ter três empregos (totalmente injusto do ponto de vista da sua saúde, que é deteriorada com essa sobrecarga) e se chegar a ganhar 12.000 mensais. Será que merecemos ganhar tão menos quanto o Governador (18.000) que recebe só pra fazer besteiras e destruir a Paraíba?

Caro Heron, você dizer que os professores são precipitados e estão em greve política é ridículo. Se você ganhasse um miserável salário como é o deles e tivesse seu dinheiro descontado, queria só ver você ficar de sorriso aberto e achando tudo ótimo”. Não estou achando nada ótimo, doutor. Estamos longe de termos a Paraíba dos sonhos. Só não serei leviano de debitar toda a mazela do servidor na conta deste novo Governo.

Isonomia –
Os médicos efetivos do Trauma aproveitaram o compromisso do secretário Waldson Souza com os prestadores e agora querem o pagamento de R$ 1 mil por plantão.

Novo cordão –
Enquanto os concursados anunciam paralisação, os contratados apresentaram contraproposta e avançaram na negociação, segundo o médico Emerson Oliveira.

Alargamento das Epitácio e Beira Rio –
O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), lança na próxima semana um programa de melhoria no trânsito da cidade. A Prefeitura iniciará o alargamento das duas mais importantes vias da Capital: Epitácio Pessoa e Beira Rio. O projeto também prevê intervenções em avenidas de intenso fluxo e congestionamento de veículos no Centro.

A oportunidade de Vitalzinho –
Se cumprir o que prometeu, o senador Vital Filho (PMDB) deve esboçar hoje à Dilma o interesse e a necessidade da Paraíba atrair os investimentos da multinacional Foxconn. Vitalzinho e os senadores do PMDB almoçam com a presidente em Brasília.

Desencontros e perda de tempo –
Por falta de sugestões do Governo e de alguns parlamentares, novo encontro do Pacto pela Paraíba foi adiado, informou o deputado Ruy Carneiro. Enquanto sobram problemas, faltam tempo e boa vontade a parte de nossos representantes.

Botando fogo –
Pelo menos dois governistas, Márcio Roberto (PMDB) e Toinho do Sopão (PTN), aprovam a convocação do governador Ricardo Coutinho pela bancada da Oposição.

As ilhas –
“O Estado da Paraíba não é só feito de professores e médicos”. Ponderação do deputado Hervázio Bezerra, para quem o Governo precisa se preocupar com toda a Paraíba.

Não é homem –
“Que homem é esse? Ele não é homem porque não tem coração”. Discurso pesado da deputada Daniella Ribeiro (PP). Ainda bem que ninguém reagiu no mesmo tom.

Benção –
O deputado Frei Anastácio (PT) bateu palmas para a invasão dos grevistas no Palácio da Redenção. “Foi corretíssima”. Sorte do Maranhão III que teve o frade como aliado…

Flashback –
“Há alguns meses, no final do Governo Maranhão , quando começou os problemas na saúde, eles estavam todos caladinhos”. Do secretário Geral do PSB, Bira Pereira.

Casquinha –
O secretário de Governo, Walter Aguiar, botou o dedo na ferida. “Tem gente querendo surfar em 2012 com as greves. Alguns pré-candidatos estão usando o movimento” .

Faltou –
Houve quem estranhasse a ausência da combativa deputada Olenka Maranhão (PMDB) exatamente nos embates de ontem sobre a greve na Assembléia Legislativa.

Doente –
A distância da deputada das discussões foi justificada. Olenka sofre desde segunda-feira das conseqüências de uma forte gripe. Quase perdeu a voz e ainda teve febre alta.

Marcha lenta –
Integrante da família Gadelha tentou convencer a deputada Nilda Gondim (PMDB) a abrir vaga para Leonardo. O principal beneficiário, no entanto, não gastou uma ligação.

Interiorizando –
Rômulo Gouveia fechou a filiação dos vereadores Abdon Lopes, Célio Macário e Sandrinho Farias, de Marizópolis, ao PSD, e quer fazer 223 diretórios até 2012.

PINGO QUENTE – “Ele é um ditador. O negócio dele é pau, pau e pau”. Do vereador pessoense Mangueira traduzindo no popular a imagem que ele tem do Governo Ricardo.

 

Leia Também