João Pessoa, 27 de julho de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Musculatura própria

Comentários:
publicado em 04/06/2011 às 09h40
A- A+

Debruçado sobre uma pilha de pastas recheadas de resenhas e despachos de comissões executivas de vários municípios do Estado, Edvaldo Rosas passa parte do dia enfurnado numa pequena e desconfortável sala na sede do PSB em João Pessoa.

Se o espaço ocupado pelo presidente estadual socialista é modesto, o mesmo não se pode dizer da ousadia dos seus planos para o futuro do partido que elegeu o governador da Paraíba contra todos os prognósticos da lógica política paraibana.

Rosas sabe que os espinhos foram mais incômodos no passado da descrença e que o arado do poder facilita muito o crescimento de novo e fértil jardim. É um processo natural, igual ao movimento do girassol na direção do astro rei.

Ao colunista, o dirigente partidário projeta a eleição de pelo menos 50 prefeitos em 2012 e a perspectiva de ter candidatura própria ou figurar na chapa majoritária de 150 municípios em todas as regiões desta Paraíba.

É a pista que o PSB quer pavimentar para engrossar a estrutura política com vistas a embates futuros pela manutenção dos espaços conquistados até aqui (leia-se Prefeitura de João Pessoa e Governo), dos quais não se abrirá mão sem peleja.

Pra quem já pisou em carrapicho no chão seco, os desbravadores do PSB só pensam de agora em diante em criar musculatura própria e evitar a dependência que deixa vulnerável o próprio roçado e encarece a semente dos parceiros eventuais.

Novela –
Finalmente, a agonia do ex-governador Cássio Cunha Lima se aproxima do fim. O ministro Joaquim Barbosa vai levar os agravos contrários à posse ao Pleno do STF.

Apostas –
Enquanto o advogado Luciano Pires fala em impossibilidade de reviravolta, a defesa de Wilson Santiago (PMDB) aposta que o caso de Cássio terá outros desdobramentos.

A sucessão paulistana e a Paraíba –
Em recente incursão por São Paulo, o perspicaz jornalista Heraldo Nóbrega (heraldtribuna.com.br) apurou que Eduardo Jorge (PV), o preferido do prefeito Gilberto Kassab (PSD) na sucessão, tem fortes ligações com a Paraíba. Ele é casado com a paraibana Yamma Mayura, filha do falecido dentista Francisco Duarte Santos.

Cadê a Justiça? –
Não dá pra admitir que uma gigante como a Petrobrás precise bloquear royalties de uma cidade pobre feito Santa Rita. Os recursos estão bloqueados nos cofres do Banco do Brasil e a cidade precisando de donativos para acudir as vítimas das chuvas.

Valentia, pacote e distensão –
Executivo daquele conglomerado, que recentemente descobriu vocação oposicionista, visitou gabinete instalado em charmoso prédio histórico de João Pessoa. O representante dos “novos justiceiros” esqueceu da cumbuca e propôs a distensão.

Por W.O –
O deputado federal Damião Feliciano (PDT) ainda não deixou de sonhar com a vaga do TCU e guarda no coração toda sua torcida pela desistência de algum concorrente.

Solução –
“No fim valeu o bom sendo de ambas as partes e o atendimento a população não correrá mais nenhum risco”. Do secretário Waldson Souza sobre o fim da greve no Trauma.

Papel –
Ao invés de obstacular acordo entre médicos e Governo, a bem do interesse coletivo, o CRM bem que deveria concentrar energia na investigação de tantos erros médicos…

Na bronca –
Tem secretário na Prefeitura de João Pessoa incomodado com o excesso do prefeito na cobrança por economia nas obras. “Ele sempre quer que sobre pra devolver”.

É ele –
“O PSB não cogita outro nome”. Do secretário geral do PSB, Carlos Siqueira, sobre a disposição da direção nacional trabalhar pela reeleição de Agra em João Pessoa.

Novo round –
A Oposição promete fazer barulho na próxima segunda-feira na Câmara. A bancada quer as planilhas da Emlur para entender o porquê do aumento nos contratos.

Desfalque –
Os suplentes Flávio Panta, Zé Bezerra, Márcio Alencar, Toinho Pé de Aço e Neném abandonaram o PPS e oficializaram ontem ingresso no PV, do Sargento Dênis.

Era uma vez… –
A deputada Olenka Maranhão (PMDB) acredita na renovação da aliança PMDB/PT em 2012 em João Pessoa. Esqueceu, entretanto, que o cenário mudou um pouquinho…

Apagou? –
O presidente nacional do PRP, Ovasco Resende, convidou o vereador campinense Nelson Gomes para presidir o partido na Paraíba. E Maria pode ficar sem luz.

Alimento –
Dizem que o resultado do almoço dos senadores do PMDB com Dilma, semana passada, melhorou o apetite de quem não agüenta mais a dieta das nomeações.

PINGO QUENTE – “Foi muito melhor eu ter perdido”. Do forrozeiro Flávio José, aliviado por ter sido derrotado na tentativa de entrar na política de Monteiro.

Leia Também