João Pessoa, 20 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

A Carta de Roberto Santiago

Comentários:
publicado em 29/07/2011 às 08h41

Se os deputados lerem, sem ranço ou olhar partidário, a carta do empresário Roberto Santiago, do Manaíra Shopping, endereçada à Assembléia, certamente terão mais prudência na hora de decidir o voto na votação da permuta do terreno da Acadepol.

Na missiva, Santiago revela que o projeto original de construção era no Geisel e o Governo manifestou interesse em permutar o terreno, obviamente bem melhor localizado, para receber em troca recursos a serem investidos na segurança.

Roberto enfrenta de cara o debate dos supostos prejuízos para o Estado, tese levantada pela Oposição. “Com a diferença de valores dos dois terrenos, apurada em favor do Governo, será construído todo um complexo de serviços policiais”, frisa.

E mais: “É do nosso interesse que a operação seja absolutamente transparente e insuspeita, baseada na lei, em laudos oficiais de avaliação. É salutar que o debate se baseie em certezas e verdades, e não em dúvidas e mistificações”, pontua.

Emenda com forte argumento. “Nada queremos, sequer o tratamento especial costumeiramente reservado a investidores de fora. Não pedimos nem queremos o terreno, isenção de impostos ou qualquer outro tipo de incentivo fiscal ou financeiro”.

Por fim, invoca: “Escolhemos nosso Estado para investir e crescer, para ousar e criar, para empreender e construir. Não são muitos que aqui vivem e reinvestem seus lucros e seus sonhos. Integramos esse pequeno mas firme grupo de empresários que têm a Paraíba como roteiro único de suas vidas e negócios”. Se repararmos bem, Santiago deixa transparecer visível amargor por precisar brigar para investir no próprio Estado.

Projeto –
Oficialmente, Roberto e o Grupo Futura anunciam construção de 75 mil metros quadrados de área no efervescente Bairro de Mangabeira.

Impacto –
O projeto prevê investimento de R$ 200 milhões. Obra para 1.500 empregos e geração de 2.500 postos de trabalho nas 200 lojas prometidas.

O novo shopping e o manifesto da Fecomércio –
“Não podemos perder tempo. As oportunidades nos negócios aparecem e vão embora”. É o que pensa o presidente da Fecomércio-PB, Marconi Medeiros, sobre a instalação de um novo shopping center em João Pessoa. O empresário teme que a exploração política da operação termine abortando a iniciativa “de forte impacto econômico”.

Novas oportunidades –
Durante entrevista ao Correio Debate (rádio), Marconi asseverou que quase 70% dos empregos em João Pessoa estão ligados ao setor de comércio e serviços. Ele vê no novo empreendimento uma nova fonte de trabalho para quem ainda está fora do mercado.

Mola propulsora –
Marconi lembrou que antes do Manaíra Shopping, há duas décadas, a sociedade pessoense migrava a Recife para fazer compras e lá deixar renda e impostos. “Isso mudou. Não podemos abrir mão da experiência de um empresário como Roberto”.

Alta temperatura –
A reunião do PMDB hoje promete ser quente. Pelo menos se os deputados cumprirem 50% do que ameaçam dizer no encontro com Maranhão.

Guerra fria –
A maioria dos parlamentares peemedebistas defende rodízio na direção do partido. Com controle absoluto, Maranhão não abre mão do domínio.

Descarrilando  –
O burburinho em Brasília é grande. A superintendência da CBTU está prestes a sair dos trilhos petistas para entrar na linha do trem PMDB.

Fumaça –
“Eu estou aqui trabalhando e desconheço isso”. Reação do superintendente Lucélio Cartaxo à informação de mudanças na direção da CBTU.

Pouca monta –
O deputado Anísio Maia considera minguados os espaços do PT no Governo Ricardo. “Nosso partido está sendo subutilizado nessa gestão”.

Por trás –
O prefeito de Picuí, Buba Germano, atribui as acusações de agressão físicas contra um vereador do PT ao presidente do PMDB, Toinho Souza.

No topo –
A TV Correio, afiliada da Rede Record, esmaga a concorrência e lidera 10 horas seguidas na programação. Em seis meses, cresceu 75%.

Liderança –
Cinco dos oito programas, das 06h às 16h, seguem em 1º lugar. O Correio Debate, de Ruy Dantas e Helder Moura, lidera às 13h20, com 56,26%.

Parto… –
Segundo informa o confrade e irrequieto Wellington Farias, fazia tempo que uma criança não podia nascer em Serraria, sua terra natal.

…Normal –
Reaberta a maternidade, ontem a cidade voltou a ter um serrariense da gema. Coincidência ou não, a mãe batizou o menino de Ricardo.

PINGO QUENTE – “Eu sou pequeno pra ir pra briga” – Do vereador Olivânio Dantas (PT) admitindo medo do tamanho do prefeito Buba Germano, a quem acusa de ameaça de agressão física.

*Reprodução do Correio da Paraíba