João Pessoa, 12 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Câncer, vida e esperança

Comentários:
publicado em 31/07/2011 às 07h47

Só na minha cidade, a pequena, pacata e querida Marizópolis, conheço pelo menos três pessoas que acometidas do devastador estado cancerígeno precisam se deslocar todos os meses ao Hospital Napoleão Laureano, aqui em João Pessoa.

Um deles, um cidadão bastante conhecido na minha terra, luta pra vencer um câncer na garganta. Assim como ele, outras centenas de sertanejos convivem com o drama ampliado pela crueldade dos trajetos esfuziantes de cerca de 500 km.

Outro dia, ao visitar uma Casa de Apoio, no bairro do Cristo Redentor, ainda como apresentador do Correio Verdade (TV Correio), me deparei com surpresa com uma conhecida de Nazarezinho (região de Sousa), esposa de um parente nosso.

Nem precisou perguntar a razão da sua presença na instituição de caridade. O marido foi logo dizendo que a Casa de Apoio era o único abrigo disponível para quem, vindo do Interior, pagava a penitência de se tratar de tão demolidora patologia.

Os relatos acima dão muito sentido a minha alegria de cabra do Sertão do Rio do Peixe ao saber que o prometido Hospital de Oncologia de Patos começa a sair do papel e da promessa de campanha do governador Ricardo Coutinho.

Nas terras das Espinharas, ontem, o governador apresentou o projeto do Hospital ao ministro Alexandre Padilha, da Saúde. Quem se manda estrada a fora em peregrinação pela cura já deve ter começado a contar as horas da inauguração. Com mais esperança de viver ou de pelo menos morrer mais perto dos seus.

Valor –
A vida não tem preço, mas essa boa nova vai sair muito barata para o tamanho da serventia. Governo Federal e Estadual vão gastar R$ 6 milhões.

Abrangência –
Estrategicamente localizada entre as regiões do Cariri e Sertão, a Unidade de Oncologia servirá a uma população estimada em 902 mil interioranos.

As vítimas do câncer na Paraíba –
Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde e os coletei no portal oficial do Governo do Estado. Em dez anos, 22.776 mil paraibanos morreram de câncer. Foram 11.672 homens e 11.104 mulheres. As estatísticas não revelam, mas nem precisa de números para se ter certeza que a maioria dos mortos é formada pela nossa gente pobre.

Socorro só nos grandes centros –
Na Paraíba, hoje nós só temos tratamento especializado contra o câncer nas duas mais importantes cidades, graças aos hospitais Napoleão Laureano e São Vicente de Paula, em João Pessoa, e o Centro da FAP e o Alcides Carneiro, em Campina Grande.

Dez anos depois… –
Desde 2001, o Conselho de Enfermagem cobrava cumprimentos de normas referentes à categoria no Trauma. Na nova gestão da Cruz Vermelha, segundo o presidente do Coren, Gerson Ribeiro, os requisitos foram atendidos. “Notamos mudanças positivas”.

Distância –
“Existe uma linha tênue que separa os grupos há vinte anos”. Do prefeito Veneziano sobre os boatos vencidos de aproximação com Cássio.

É perdoando que se… –
Os vereadores Fernando Milanez (PMDB) e Tavinho Santos (PTB) apagaram do HD as pastas de adjetivos irados usados na rede de ataques mútuos.

…É perdoado –
Semana passada, os dois bateram descontraído papo no gabinete do líder na Câmara. Por previdência, não voltaram a falar nos votos do Róger.

Nova etapa –
Para o deputado Branco Mendes (DEM), o Governo já superou a fase mais turbulenta. “Ricardo engrenou a máquina e os frutos já aparecem”.

Empolgado –
Branco tem particular entusiasmo com o início das obras de estradas e o Orçamento Democrático. “O Governo está no caminho certo”.

Na bucha –
O deputado Damião Feliciano (PDT) foi direto. “Você é candidato”, indagou. Do outro lado, o senador Cícero (PSDB) afirmou: “Eu ou Lauremília”.

Desbotando –
Na fervorosa reunião do PMDB, houve quem sentisse ausência das emblemáticas camisas vermelhas entre os ardorosos maranhistas.

Pra anotar –
O deputado Trócolli Júnior (PMDB) pode receber o apoio do PSB na disputa pela Prefeitura de Cabedelo. A âncora já foi levantada.

Fio de lã  –
Ninguém duvide se um acordão juntar forças historicamente divergentes em Santa Rita no próximo ano. É o que se costura com agulha grossa.

Itinerário –
“Tudo caminha nesse sentido”. Do ex-deputado e ex-maranhista Expedito Pereira sobre sua bússola apontando para o regresso ao PSB de Ricardo.

PINGO QUENTE – “Não tem esse negócio do cabra ficar em cima do muro”. Do vereador pessoense Mangueira (PMDB), que entende do assunto, dando conselho ao adesista deputado Doda de Tião (PMDB).

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba
 

Leia Também