João Pessoa, 27 de julho de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Afinação

Comentários:
publicado em 06/08/2011 às 08h54
A- A+

A afinação é a condição primordial para a sonoridade perfeita. Deve ser embalada por esse conceito que a Oposição de João Pessoa esqueceu as divergências “ideológicas” e até as diferenças do passado e entrou no mesmo tom ontem durante o apoteótico aniversário do senador Cícero Lucena.

Apesar de apresentar vários pretendentes aos postos de candidatos, a Oposição não se fez de rogada e aproveitou o título de festa de aniversário da criativa pré-convenção e se juntou ao candidato do tucanato sem qualquer cerimônia.

As presenças do cicerismo e do maranhismo no evento são provas inequívocas da afinidade de projetos para 2012. PSDB e PMDB abraçaram o esforço comum contra a reeleição do prefeito Luciano Agra para barrar o domínio do PSB na Paraíba.

A participação dos mais variados segmentos contrários ao projeto Agra na festa mostram um fator favorável à Oposição. Partidos e lideranças do bloco oposicionista estão mais próximos do que nunca e entoando uníssono grito de guerra.

Apesar da ausência no evento, o PT e sua rebelião interna entra na conta de ciceristas e maranhistas como outro somatório a influir e vitaminar a Oposição. Quem puder contribuir com a pausa do apogeu socialista na cidade será muito bem vindo.

Por tudo isso, Cícero e Maranhão sinalizam que estarão juntos até mesmo “separados”. Nenhum dos dois terá qualquer problema se lá na frente for preciso mudar a nota da canção para afinar a música do outro. Eles já tocam com a mesma palheta.

Alvo –
O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, avisou que o partido está vacinado contra as muitas vozes dissonante da candidatura própria.

Mimo –
Para afagar Cássio, apesar da ausência, Guerra disse que a unidade do PSDB também é entorno da garantia da posse do ex-governador no Senado.

A mãozinha de Maranhão –
Coube ao ex-governador José Maranhão (PMDB) a tentativa de suavizar a predominante característica política do aniversário de Cícero no Sesc-Centro. Ao chegar à festa, o peemedebista disse que noutra ocasião não subiria no palanque ao lado dos tucanos, mas fazia essa exceção porque “não estava em um evento político”.

Banco de dados –
Chamou atenção a lista de presença estrategicamente colocada na entrada do Sesc. Militantes tucanos recolhiam as assinaturas. No fichário, o “convidado” preenchia nome completo, bairro e telefone de contato. Talvez para o convite da próxima festa…

Cícero mira nas comunidades –
Na festa de Cícero ficou nítida a presença de conhecidos líderes comunitários. Alguns que até haviam se afastado do senador por algum tempo. Contou muito para o retorno, a articulação dos últimos dias deflagrada pelo próprio Cícero com estas lideranças.

Pausa cristã –
O prefeito Luciano Agra (PSB) dedicou a sexta para uma agenda religiosa. Pela manhã, missa na Basílica. À tarde procissão e à noite na Festa das Neves.

Proteção –
Aliás, Agra dividiu o mesmo ambiente com o rival Cícero na missa da Basílica. O socialista se benzeu e não perdeu a vez na fila da hóstia.

Cortesia –
Para não fazer a desfeita completa, o deputado João Gonçalves (PSDB) aproveitou e parabenizou Cícero durante a celebração religiosa.

Deslizando –
Pode nem ter sido com intenção, mas pouco tempo após Maranhão chegar à festa, o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) saiu de fininho.

Despedida? –
Lucélio Cartaxo, da CBTU, botou carga total para inaugurar o terminal de passageiros de João Pessoa na última quinta-feira. A fumaça ficou no ar…

Pé quente –
Na Paraíba, onde deu palestra, o novo ministro da Defesa, Celso Amorim, confessou ter recebido convite da presidente Dilma em solo pessoense.

Honras à Paraíba –
“Não deixa de ser uma alegria receber essa notícia nesta terra de tantas tradições no processo brasileiro”, registrou Amorim em curta entrevista.

Provincianismo –
Uma vidraça de separação do plenário das galerias do público virou polêmica em Sousa. Daqui a pouco, haverá quem sugira plebiscito para a questão.

Novos capítulos –
A moto utilizada pelo Maníaco de João Pessoa, Fábio Pereira, para suas crueldades contra meninas e adolescentes foi comprada por uma mulher.

14 anos –
Perigoso traficante preso no presídio PB1 recebeu ano passado uma menor para seu completo deleite durante visita íntima. Não deve ter sido a única.

PINGO QUENTE – “Tem muito ingrediente nessa feijoada”.
Do deputado João Gonçalves (PSDB) procurando uma desculpa antiácida para justificar sua ausência na festa temperada com caldo eleitoral.


*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também