João Pessoa, 14 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Relação política

Comentários:
publicado em 26/08/2011 às 06h56

Apesar dos aparentes e expostos problemas de relação política do núcleo central do Governo na interlocução com a base na Assembléia Legislativa, o governador Ricardo Coutinho tem conseguido aprovar todos os seus principais e delicados projetos.

Logo no início da gestão de uma só lapada o Governo fulminou atos administrativos do Maranhão III, perpetrados no auge das eleições, e passou no primeiro grande teste, quando ainda não tinha uma maioria consolidada no Parlamento.

Agora, na polêmica permuta, após três meses de muito barulho da Oposição, Ricardo ganhou mais uma vez a parada. Em que pese o conjunto de interesses externos e internos do resultado dessa votação, foi uma vitória política do Governo.

Mesmo assim, o setor da articulação política ricardista não pode deixar de reconhecer que há muitos focos de incêndio. A eleição indigesta do deputado Janduhy Carneiro na CCJ é apenas a ponta de um iceberg traiçoeiro de queixas internas.

A derrubada de dois vetos do Governo a projetos de deputados oposicionistas sinaliza que nem tudo são flores e que a bancada governista tem adotado postura instável. O bloco aliado não está coeso e nem uníssono. E esse fator merece reflexão.

Ricardo inaugurou um novo estilo de relação com a base, quando, diferente dos antecessores, não negocia com os deputados a cada votação, individualmente. De fato é um avanço republicano (para usar o termo da moda) diante das negociatas de outrora.

Mas atitude republicana é uma coisa. Menosprezo aos aliados é outra completamente diferente. E é essa diferença que o Governo precisa avaliar. Para não misturar reconhecido acerto de postura com erro de trato político.

Ponderação –
Internamente, o ex-governador Cássio Cunha Lima tem avaliado com preocupação a abertura de vários flancos do Governo com diversos setores ao mesmo tempo.

Contribuição –
Publicamente, Cássio evita discordâncias e gasta tempo e energia colaborando com a solução de alguns impasses. No caso da permuta, teve participação significativa.

Oposição, PMDB e a licitação da publicidade –
Nunca na história, como diria o folclórico ex-presidente Lula, se viu tanta preocupação com uma licitação de publicidade do Governo. Agora, o presidente do PMDB, Antônio Souza, terminou botando a cara e assumindo que a Oposição é a grande interessada na interrupção do processo, programado para hoje. Já fala até em acionar o Judiciário.

Ruídos na reunião do PMDB –
Enquanto os vereadores da Câmara de João Pessoa davam entrevistas sobre a reunião do PMDB anunciada para hoje, o deputado Trócolli Júnior (PMDB) dizia ao Portal MaisPB que não tinha conhecimento do evento. “Eu não recebi nenhum convite”.

Apoio à permuta e punição –
À coluna, o deputado Trócolli disse não temer qualquer tipo de punição por ter se postado favorável ao projeto do Governo, que permutou o terreno da Acadepol. Segundo Trócolli, a posição dele já era conhecida pelo partido e colegas.

Convidou –
O presidente do PMDB, Toinho Souza, garantiu que todos os deputados estaduais e federais foram convidados para a reunião de hoje. “Chamamos todos”.

Pré-lançamento –
Toinho negou que o aniversário de Maranhão, dia 6, no Jangada, tenha viés político. “Todo ano a gente faz em Araruna”. Esse é o ano de João Pessoa…

Providências –
O presidente do TJ, Abraham Lincoln, anunciou ontem medidas preventivas para segurança dos juízes. Pelo menos dois estão sendo ameaçados.

Argamassa –
O deputado Branco Mendes (DEM) vê politicagem do Frei Anastácio (PT) para barrar a instalação de uma fábrica de cimento em Alhandra com 800 empregos.

Subindo o tom –
A reunião para definir o retorno da Oposição às comissões da Câmara da Capital foi a portas fechadas, mas deu pra ouviu o brado de Tavinho Santos (PTB).

Batendo… –
O presidente do PPS, de João Pessoa, Fábio Carneiro, classificou a insubordinação do deputado Janduhy Carneiro (PPS) como uma “conveniência pessoal”.

… Cabeça –
Surpreendeu a reação do presidente estadual do PPS, José Bernardino, desautorizando Fábio e descartando qualquer ameaça de punição ao deputado “infiel”.

Combinaram? –
Os mais ousados planos dos amigos íntimos de Maranhão passam pela atração de Cássio para os projetos de 2012 e 2014. Falta combinar com Veneziano.

Tiro no pé –
O vice-governador Rômulo Gouveia não acredita que o deputado Manoel Júnior (PMDB) tenha coragem de lutar contra o Mangabeira Shopping.

Valeu –
Depois da abordagem da coluna e do projeto do deputado Hervázio Bezerra (PSDB), a TV Assembléia está exibindo o Hino da Paraíba, antes das sessões.

PINGO QUENTE  – “Acontece é que nós sempre queremos mais”. Do super sincero deputado Tião Gomes (PSL), negando problemas na base, mas admitindo a insaciável fome parlamentar por fatias do bolo do Executivo.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba
 

Leia Também