João Pessoa, 23 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Singela ousada sugestão

Comentários:
publicado em 08/09/2011 às 08h32

Quem sou eu para aconselhar o governador Ricardo Coutinho, graduado em política na universidade de décadas de militância nos movimentos sociais e forjado nos mais duros, renhidos e até desproporcionais embates eleitorais.

Se o faço agora não é como jornalista ou crítico do cotidiano político de nossa terra, mas vestido tão somente do figurino de cidadão paraibano, interessado no avanço do nosso Estado, na superação de traumas do passado e por um futuro menos tortuoso.

Embora os adversários, através de notáveis atores, tenham esticado a corda além da conta, se eu fosse o governador convocaria uma grande reunião no Palácio da Redenção para ouvir os líderes da Oposição, a quem pediria sugestões de novas idéias e até de subsídios para melhorar o que já está sendo tocado pelo Governo.

Ricardo faria tão somente o que o presidente Lula fez em outubro de 2006, depois de reeleito. Naquela época, Lula convidou os caciques da Oposição, entre eles Aécio Neves, para dialogar sobre os grandes temas do país. Em fevereiro último, foi a vez do governador Tarso Genro, ao chamar uma série de reuniões com os setores oposicionistas, quebrando a onda de acirramento reinante na recente política gaúcha.

Quando assim fizer, Ricardo estará cumprindo uma promessa. “Pra que separar se a gente pode se unir? Pra que descer se a gente merece subir? Se pode andar pra frente então pra que andar pra trás? Me diz pra que brigar se a gente pode ser da paz!”. Quem não lembra desse hino que embalou a vitória maiúscula de Ricardo? E essa canção não pode ficar no baú. Se quisermos sonhar mesmo com uma Paraíba nova.

Distensão –
Aposto que a oposição inteligente, realmente interessada em fazer a política do bem, jamais se recusaria a atender ao convite do governador de todos os paraibanos.

Hipertensão –
Devo admitir, entretanto, que o ranço e a distância da aspiração popular tirariam alguns personagens do encontro. Deles, o tempo e o eleitor se encarregariam.

Um gesto no meio da tempestade –
Informação exclusiva que desembarcou na coluna deu ao colunista a esperança que é possível um processo real e necessário de desarmamento de espíritos em torno de políticas de Governo. Recentemente, o governador Ricardo Coutinho e o senador Wilson Santiago trocaram telefonemas sobre liberação de recursos.

Intercessão por recursos travados –
A informação foi revelada pelo peemedebista. Ricardo pediu a Santiago intercessão para o destravamento de emendas, algumas do próprio Wilson, emperradas em Brasília. Entre essas, a que destina R$ 5 milhões para a preservação da barreira do Cabo Branco.

Pedido de contrapartida –
Apesar de Ricardo não poupar críticas à forma como Santiago chegou e se mantém no Senado, os dois conversaram civilizadamente. Wilson prometeu empenho, mas pediu em contrapartida a construção de um trecho de estrada ligando Uiraúna a Poço Dantas.

Provocação –
Em contato com a coluna, Ricardo respondeu a insinuação do ex-governador Maranhão de que o governador faz caixa para gastar com aliados em 2012.

Míssil –
“Quem disso cuida, disso usa. Estamos fazendo de obras estruturantes o que ele não fez em uma década de governo na Paraíba”. E nada mais disse.

Carga total –
Quem passou pela PB-008 viu: no Feriado da Independência, homens e máquinas trabalharam a pleno vapor nas obras do Centro de Convenções.

Prejuízo de R$ 500 mi –
O deputado Romero Rodrigues (PSDB) fará seminário com técnicos do Governo Federal e secretários de agricultura sobre a praga da cochonilha.

Aliança liberada –
Do vice-presidente do PT pessoense, Jackson Macedo. “A resolução diz que o PT poderá também apoiar candidaturas de outros partidos governistas.”

Cabeça erguida –
O prefeito Veneziano Vital mantém a fé no TRE. “Com a confiança em Deus de que seremos inocentados, pois temos a consciência tranqüila”.

Tocando em frente –
Indiferente ao início turbulento do Caso Maranata, o prefeito visitou ontem as obras dos recapeamentos das avenidas Dinamérica e Elpídio de Almeida.

Borboleta –
Nem no palco oficial do desfile da Independência o deputado João Gonçalves (PSDB) largou Luciano Agra (PSB). Ano passado, posou com Maranhão.

Revolucionário –
Imprensado no PMDB, o deputado Manoel Júnior (PMDB) voltou a falar em ser candidato em João Pessoa para “acabar com a ditadura”.

Com os prefeitos –
Técnicos do MEC e o presidente do FNDE, Daniel Balaban, discutem amanhã em João Pessoa a reconstrução de escolas destruídas pelas chuvas.

PINGO QUENTE – “Estão agindo não contra Ricardo, mas contra a Paraíba”. Do guerrilheiro deputado Tião Gomes (PSL), acusando a Oposição de “sabotagem” contra o Governo e prometendo resistência verbal no front da Assembleia.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também