João Pessoa, 25 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Mais uma dos “Apaixonados”

Comentários:
publicado em 25/09/2011 às 07h15

O espontâneo movimento “Apaixonados por João Pessoa”, cujas idéias são vez por outra abrigadas nas colunas dominicais deste singelo e democrático espaço, tem comboiado adeptos e captado novas e boas adesões, a cada semana.

Hoje é a vez de dividir com os leitores o contributo de Valdécio Lacerda (valdeciolacerda@hotmail.com), servidor de carreira do Tribunal Regional do Trabalho. O sonho de Valdécio começou numa simples andança pelo Ponto de Cem Réis.

O devotado pessoense imaginou o antigo prédio localizado em frente ao Paraíba Palace, instalado por lá sob o número 427, sendo transformado em um pequeno conjunto de bares e restaurantes com mesas e cadeiras espalhadas na área externa.

Valdécio fechou os olhos e divagou. Viajou pelas asas da mente por Paris e Buenos Aires, onde o exterior dos ambientes requintados também é aproveitado e cede lugar ao bucolismo e ao prazer da conversa intimista e ilustrada pela atmosfera poética.

No 427 funcionou o antigo Café Alvear e instigados por Valdécio os “Apaixonados por João Pessoa” já imaginaram o local virando uma boutique de café com um leque de variedades e flores, muitas flores, delimitando o espaço.

Pensaram em confeitarias e numa boa livraria para dosar de cultura os instantes de lazer. Voaram e plainaram numa galeria com exposições permanentes para o deleite dos amantes da arte de viver uma cidade cativante no recanto mais oriental das Américas.

Bisbilhotando –
Durante a polêmica da semana passada, o site da Prefeitura de João Pessoa detectou várias tentativas de invasão ao sistema eletrônico do semanário.

Inquérito –
A Procuradoria da Prefeitura pediu investigação a Polícia Federal para identificar os autores da operação. A suspeita recai sobre ilustres conhecidos.

Bisturi cortante na Unimed João Pessoa –
Os médicos da Unimed-JP terminam o mês acumulando nova insatisfação com a direção da cooperativa. Eles fecharam a semana amargando, novamente, o pagamento com redutor (pró-rata). Desta vez o bisturi do doutor Aucélio Gusmão foi mais agudo. O corte na remuneração atingiu o patamar de 6,5%.

Briga nossa de cada dia –
Poucos partidos paraibanos estão em harmonia. O PSDB vive a continuidade da novela Cícero/Cássio. O PMDB, antes uma unanimidade maranhista, agora assiste a guerra branca entre Maranhão e Manoel Júnior e o avanço da família Vital.

Nem os menores escapam –
As legendas medianas não escapam do vírus da discórdia. No DEM, disputam teses o vereador Bosquinho e o Major Fábio. No PPS, é ruim o clima entre Bernardino e Fábio Carneiro. No PSL, Tião e Aníbal vivem traumática separação. O PT nem se fala.

Fumus boni juris –
Fumaça do bom direito é termo recorrente na linguagem advocatícia. O ex-governador Cássio acha que o seu caso já beira a “fogueira do bom direito”.

Tietagem –
De passagem pela Paraíba, a ex-presidenciável Heloísa Helena, apesar de longe da mídia, foi muito assediada para fotos com fãs e admiradores.

Combustível –
A ex-senadora confessou que já pensou em desistir. Para continuar encontrou forças em Júlia, a neta, cuja lembrança faz a avó mudar de semblante.

Via Justiça –
Minoria, a Oposição na Câmara de João Pessoa encontrou na contratação de uma boa banca de advogados a fórmula para se manter viva. E dando trabalho.

Kit filiação –
Tem dirigente partidário revendo fitas dos guias para catalogar e atrair candidatos com oferta de material de campanha e outros agrado$ posteriores.

Ficou no ar –
Ninguém sabe o que Veneziano disse para convencer o magoado Zé Luiz a se filiar ao PMDB, no exato período que o prefeito estava fragilizado no TRE.

Mapeando –
O presidente estadual do PP, Enivaldo Ribeiro, intensificou nos últimos dias as visitas na sede do partido, nos Expedicionários, em João Pessoa.

Projeto 2012 –
Será verdade que, enquanto planeja outro vôo, veterano vereador pessoense, com reeleição garantida, prepara o filho para substituí-lo na Câmara.

2012 e 2014 –
Na ágora de Sousa paira uma proposta inusitada de acordo entre André Gadelha, Fábio Tyrone e João Estrela. Lindolfo Pires não entraria no pacotão.

Por um socorro –
Em Santa Helena, cinco vereadores romperam com o prefeito Elair Brasileiro e correram para os braços de Corrinha Félix, a vice-prefeita.

PINGO QUENTE – “A maioria dos políticos só sabe conjugar o verbo roubar”. Da radical ex-senadora Heloísa Helena, esquecendo que há políticos mais inteligentes e doutores nos verbos mentir, enganar, esquecer, mudar, aderir e fingir.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também