João Pessoa, 23 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Em fogo brando

Comentários:
publicado em 18/10/2011 às 09h04

As labaredas da crise interna do PMDB continuam acesas. A paz reinante na legenda comandada com o braço de ferro de José Maranhão deu lugar a um festival de conjecturas de bastidores e movimentos silenciosos calculados friamente pela ala insatisfeita com a dominação absolutista do ex-governador paraibano.

Uma das estratégias do grupo que contesta a práxis de Maranhão na direção do PMDB já foi detonada: a tese é desacreditar a candidatura do velho cacique de Araruna à Prefeitura de João Pessoa até que ele próprio desista da postulação e abra caminho para a chamada “nova geração”, a mais interessada no processo de “reoxigenação”.

Só que nem Maranhão e nem seus mais fiéis seguidores ficarão apenas assistindo a banda passar. O presidente in pectore do PMDB tem acompanhado com a cautela que lhe é peculiar cada passo dos dissidentes e não cederá facilmente.

E com certa razão, segundo a lógica maranhista. Apeado do poder e sem cargo, resta a Maranhão preservar seu status de líder estadual de encorpada legenda. Na política, não se abre mão de espaços, sobretudo quando essenciais à sobrevivência.

Até os segmentos que já ousam divergir ainda que discretamente do domínio maranhista reconhece o tamanho e a trajetória de décadas de doação e dedicação do ex-governador ao PMBD. Só que bem maior do que esse reconhecimento é o temor daqueles que sonham e se preparam para voar mais alto. Esses se sentem na pele de pássaros com plena capacidade de vôo, mas presos nas mãos de Maranhão.

Sintonia
Os deputados Gervásio Filho e Manoel Júnior voltaram a se reunir com mais freqüência. Mais do que nunca, os dois precisam botar o papo em dia.

Monitorando
Consciente de que enfrentará disputa no diretório de João Pessoa, o deputado Benjamim Maranhão (PMDB) já sabe quem são seus concorrentes invisíveis.

A carta de Paulo na moleira do colunista 
Do leitor Paulo Roberto Pessoa (pessoa52@hotmail.com) sobre notinha da coluna de domingo, sob o título ‘Acorda Agra’. “Você não se constrange em qualificar o díscolo prefeito Luciano Agra de ‘sério, probo e trabalhador’?! Nunca, na história de João Pessoa, um prefeito foi alvo de tantas denúncias, muitas delas já em fase processual”.

Memória curta
E continua: “Parece até que você chegou recentemente por aqui. Vou lhe atualizar. Escândalo da merenda, do gari milionário, do feijão… Quanto a estes, a Justiça ainda não julgou. O famoso caso da Fazenda Cuia (lembra-se?) já foi comprovado e devidamente denunciado pelo MP.

Fichinha…
Finaliza: “Sério, probo? E trabalhador? Se for no sentido de ser um prefeito que muito tem feito, você ou está cego ou chegou aqui, recentemente”. Realmente, caro Paulo, estou a menos de uma década por aqui, mas o suficiente para ter conhecido, assim como você, outros tempos nem tão distantes assim…

Efeitos
A secretária Aracilba Rocha admitiu que a queda da receita, com a greve do Fisco, pode comprometer o aumento do funcionalismo, planejado para janeiro.

Revide
Aracilba refutou a acusação do Sindifisco de que o Governo aumentou a folha, quando vive vendendo o discurso de obediência aos limites da LRF.

Redução
“A folha de pagamento do Estado era de R$ 186 mi em dezembro de 2010. Hoje ela está em R$ 170 mi. Baixamos R$ 16 milhões”, sentenciou a secretária.

Irredutível
O presidente do Sindifisco, Victor Hugo, avisou ao secretário Luzemar Martins: não arreda o pé do pagamento do reajuste programado pela Lei do Subsídio.

Links
No programa Papo com o Prefeito dessa segunda, Luciano Agra previu para breve a entrega da nova etapa do Mercado Central e da UPA de Manaíra.

Preço da greve
O governador Ricardo Coutinho voltou a pedir bom senso aos grevistas. “O que está em jogo é a folha de pagamento do Estado e o duodécimo dos poderes”.

Bode na sala
O neo oposicionista deputado Janduhy Carneiro (PPS) berrou alto, ontem, na tribuna da Assembléia. “Esse Governo vai colher o que está semeando”.

Breque –
Chega à coluna informe da desativação do ‘gabinete’ utilizado pela secretária Roseana Meira para despachos noturnos na Secretaria Estadual de Saúde.

Frieza
O senador Cícero Lucena (PSDB) foi visto no saguão lotado do Castro Pinto, na madrugada de ontem. Certamente esperava outra reação do público.

Só em off
O corregedor Nilo Ramalho garante: as queixas formais contra juízes paraibanos se restringem à lentidão. Aquelas ‘outras’ ficam só nos bastidores…

PINGO QUENTE“Na cesta dele só faltou o peixe”. Do prefeito Luciano Agra ironizando a inusitada cesta de frutas usada pelo deputado Anísio Maia (PT) para temperar denúncias de superfaturamento contra a Prefeitura.
 

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também