João Pessoa, 18 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
DECISÃO

TSE arquiva denúncia da compra de prefeitos por Cássio Cunha Lima

Comentários:
publicado em 23/10/2014 às 10h08

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através do ministro-presidente Dias Toffoli, determinou o arquivamento da ação apresentada pela Coligação "A Força do Trabalho", encabeçada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que pleiteia à reeleição, contra o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), no caso que envolve uma suposta compra de apoio político de prefeitos de vários municípios.

A denúncia teve por base a gravação telefônica de uma ligação realizada pelo jornalista e ex-secretário de Estado, Sales Dantas, para o prefeito de Caiçara, Cícero Francisco (PSB).

Em sua decisão, publicada na edição desta quinta-feira (23), do diário eletrônico do TSE, o ministro Dias Toffoli entendeu que a única prova existente nos autos era uma gravação feita de forma clandestina. "Não existe, por ora, suporte fático mínimo que ampare a abertura de investigação criminal em face do senador Cássio Cunha Lima, por infração ao artigo 299 do Código Eleitoral", destacou o ministro em seu despacho.

Em entrevista a Rádio CBN de João Pessoa, na manhã desta quinta-feira, o advogado Harrison Targino, que compõe a equipe jurídica da Coligação “A Vontade do Povo”, encabeçada por Cássio, comentou o desfecho do caso. Segundo ele, tudo isso não passou de “um factóide político mal feito” para tentar denegrir a imagem do senador Cássio Cunha Lima.

"A grotesca farsa foi desmoralizada. Um factóide político mal feito, com uma irresponsável montagem que terminou por levar à censura pública por parte do ministro relator, que é, inclusive, presidente do TSE. É lastimável este episódio e isto demonstra o caráter de quem fez", afirmou Harrison.

MaisPB