João Pessoa, 23 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Oração pela unidade

Comentários:
publicado em 25/10/2011 às 07h45

O comentário da Coluna de ontem e a frequente defesa neste espaço em torno de uma agenda positiva, da distensão e o efetivo engajamento da classe política paraibana, como cura da chaga da mesquinharia, mereceu correspondência da historiadora Lourdinha Luna (lourdinhaluna@uol.com.br), devotada paraibana.

“Caro Heron Cid, enfim encontrei alguém, com outra classificação intelectual, mas com um pensamento intuitivo que colige com meu modesto modo de pensar. O governador Ricardo Coutinho, em discurso na confirmação de sua escolha, disse que o passado estava esquecido e sepultado, por que hoje queria uma Paraíba unida. A frase de conciliação tivera outras alocuções, mas a intenção coincidiu, com a expressa. A ressonância à sentença oficial tivera eco em todo Estado”.

Adiante: “Já dizia Paulo de Tarso, apostolo do cristianismo primitivo: casa dividida é casa arruinada. O que se via na Paraíba, senão a advertência do santo da igreja católica, que no dizer de Heron Cid ‘… espírito público e civilidade é o único remédio capaz de curar a Paraíba da deficiência que aleija nossa gente’”.

Ao final, brada: “No dia que a maledicência política permitir que os paraibanos se unam, o progresso da terra será inevitável. Enquanto não houver compreensão para as atitudes relevantes, continuaremos no fim da fila dos Estados do Nordeste. É humilhante para quem já foi dos primeiros”. Sejamos otimistas, caríssima Lourdinha. Afinal, essa é a única luta (unidade) que ninguém perde.

Providências
Os advogados Luciano Pires e Harrisson Targino estiveram ontem na sala do diretor-geral do TRE, Leonardo Lívio, ultimando os ajustes para diplomação de Cássio.

De uma vez
Leonardo informou que o relatório da Comissão Apuradora será apreciado pela Corte na sessão ordinária de hoje, quando deve também diplomar o senador tucano.

A união como fator decisivo da conquista
Veio da boca do presidente nacional da AACD, Eduardo Almeida Carneiro, em entrevista ontem ao Correio Debate (rádio). O envolvimento pessoal do senador Cássio, do governador Ricardo Coutinho e do prefeito Veneziano foram determinantes para a escolha de Campina Grande como sede da nova unidade da instituição.

Custo de um benefício incalculável
A manutenção do trabalho para acolhida e reabilitação de 110 crianças deficientes (por dia), vai custar somente algo em torno de R$ 150 mil à Prefeitura de Campina, responsável pela manutenção. Se os gastos ultrapassarem esse valor, o Governo do Estado entra com sua parte.

A logística e o funcionamento da AACD
A construção da AACD-Campina, que vai custar R$ 3 milhões, ainda não tem data de início definida, mas a inauguração já está marcada para 2012. A instituição disponibilizará 50 profissionais para atendimento ao público. A meta é em pouco tempo elevar para 170 atendimentos/dia.

Faturando
O prefeito Luciano Agra (PSB) comentou a ausência do senador Cícero (PSDB) na chegada de Cássio em Campina. “Foi um gesto indelicado com Cássio”.

Denuncismo
Para Agra, o tucano adotou a estratégia de agressão à gestão socialista para se capitalizar. “Ele quer criminalizar nosso governo, mas não conseguirá”.

Intimidade
Piadinha que circulou ontem em analogia à eleição caseira do diretório do PPS de Santa Rita. “Bernardino é tão apegado ao PPS que já se sente em casa”.

Vai pra briga
Indiferente ao movimento de renovação no partido, Bernardino anunciou que fará um congresso paralelo ao convocado pela maioria das lideranças para amanhã.

Esforço concentrado
Setores venezianistas se esforçam para tentar empinar o nome do secretário de Obras, Alex Azevedo, como opção de candidatura do PMDB em Campina Grande.

Sem quórum
Apenas dois deputados estaduais e um federal compareceram à reunião do PMDB ontem. Frequência jamais registrada nos tempos de Maranhão no Palácio.

Guerra fria
Segundo a Coluna captou, o encontro foi dominado pelo clima de tensão e distribuição de recados e indiretas. Habilidoso, Maranhão tentou acalmar os ânimos.

Unha encravada
Apesar da euforia da maioria pela candidatura de Maranhão, o deputado Gervásio Filho provocou frisson na mesa ao lembrar que Manoel Júnior está no páreo.

Acaba uma…
A Paraíba adora uma eleição. A da vez é a do Conselho Regional de Contabilidade, que espalhou outdoors em toda João pessoa. Duas chapas estão na briga.

… Começa outra
A chapa 1, se eleita, elegerá Gilsandro Macedo presidente, apoiado pela situação. Já se conseguir a maioria, a chapa 2 elegerá como presidente Neuzomar Sousa.

PINGO QUENTE “Com Adauto Fernandes, o PDT também estará em boas mãos”. Do deputado Damião Feliciano na defesa da manutenção do seu assessor na presidência do PDT de João Pessoa, enquanto o filho (Renato) já comanda o coração do diretório estadual.

Leia Também