João Pessoa, 20 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Protesto, voto e razão

Comentários:
publicado em 29/10/2011 às 12h05

Claro que o eleitor prefere ver na tribuna do parlamento ou no comando do Executivo pessoas com formação acadêmica, dotadas de passado e presente público aprovável, como manda o figurino sociológico, em que pese termos feito de um metalúrgico semi-analfabeto o mais popular e talvez melhor presidente do país.
Enfadada dos escândalos dos engravatados, escolhidos sob a seletiva filtragem do requisito intelectual, a sociedade tem sufocado suas decepções vingando-se do atual status quo com um corte profundo nessa lógica.

A descrença na atividade política tem arrastado a massa a preferir fazer do voto a sua mais dura, e algumas vezes a única, forma de protesto e contraposição ao modelo vigente. Esse sentimento de revolta e desforra tem gestado os postulantes excêntricos.

Com a despudorada profusão de flagrantes de corrupção, promessas não cumpridas, deboche do cidadão, mudanças inexplicáveis de ideologia, os políticos vão caminhando para o abismo e carregando com eles o eleitor, que contaminado pela decepção, termina digitando emoção nas urnas e esquecendo da tecla da razão.

Antes de optar pelo ‘protesto’, o eleitor deve refletir sobre a índole das candidaturas, independente do verniz do grau de instrução. Nesse exame de consciência, poderá até encontrar “exóticos” ou “tradicionais” dignos de confiança, mas a escolha deve ser sempre alicerçada sem perder de vista que o voto não pode ser banalizado.

Dos males… –
O anão Santino, exótico que promete se agigantar em 2012, fez pré-campanha, ontem pela manhã, no Mercado Central. “Fui fazer feira e procurar eleitor pra mim”.

O menor –
Santino, servidor público estadual, já tem assessores voluntários cuidando do marketing nas redes sociais. Todos são candidatíssimos a funcionários do futuro gabinete.

Doda protesta contra “radicalismo” –
O deputado estadual Doda de Tião confirmou a saída do PMDB, informação publicada em primeira mão na Coluna de ontem. Doda disse que não suportava mais ter que se submeter às pressões do partido pelo qual foi eleito em 2010. “O PMDB quer que eu vote radicalmente contra o Governo nas matérias da Assembléia”.

Pedido inválido –
O presidente do PMDB, Antônio Souza, considerou equivocada a forma escolhida por Doda para deixar os quadros do partido. Para o dirigente, o deputado deveria ter entregue a desfiliação no diretório estadual e não no diretório municipal de Queimadas, que estaria vencido e “caduco”.

Questões locais e acomodação delicada –
O ex-peemedebista anunciou ingresso no PSD, do vice-governador Rômulo Gouveia. O deputado Manoel Ludgério (PSD) contestou a entrada do novo filiado. “Em Queimadas, o PSD tem candidato a prefeito. Será o ex-deputado Jacó Maciel. Ninguém vai entrar na legenda por imposição”.

Só pra contrariar –
O diretório do PT de João Pessoa menosprezou a orientação estadual e decidiu compor o Conselho Político de Luciano Agra. Conselhos contrários não faltaram…

O interesse –
O presidente estadual do PT, Rodrigo Soares, minimizou a resolução da municipal. “Eu não entendo por quê de tanta insistência, aliás, até entendo”, ironizou.

De fachada –
“Está resolvido: o PT vai ter candidato. O Conselho Político não existe. Faz quatro anos que a gestão está aí e não fez uma reunião”, criticou Rodrigo Soares.

Sem efeito –
Para Rodrigo, o documento exarado não tem efeito prático. “O PT não reconhece. Isso não tem nada haver com a agenda aprovada no nosso 4º congresso”.

Faça o que digo…. –
Coutistas lembraram, via e-mail, que em Bonito de Santa Fé o deputado Frei Anastácio apóia a ecletíssima frente PT, PSDB, PPS, DEM, PSC e PSD. Bonito!

Radiografia –
Instituto de pesquisa contratado por candidato a prefeito em Campina Grande já sondou dez cenários eleitorais com candidatos e confrontos super distintos.

Faz sentido –
O senador Cícero quer o apoio de Cássio. “Não estou pedindo pra ele romper com Ricardo”. Com razão: Cícero também não pensa em se afastar de Maranhão.

Arrumação  –
Do cacique nacional tucano Sérgio Guerra. “O partido está passando por um amplo processo interno de reestruturação e renovação”. Chegará à Paraíba?

Remendo –
Só um dia depois de nova rebelião com mortes no presídio do Róger, o Governo convocou 35 novos agentes penitenciários, aprovados em concurso.

Barril de pólvora –
O secretário da Administração Penitenciária, Harrison Targino, admitiu que o confronto no Róger foi gerado pela disputa das facções Estados Unidos e Al Qaeda.

PINGO QUENTE – “Isso não é vida. Eu não quero mais isso para mim” – Desabafo dramático de uma agente penitenciária em pânico, após presenciar o mais recente e sangrento motim dentro do Presídio do Róger.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também