João Pessoa, 22 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Peça chave

Comentários:
publicado em 31/10/2011 às 08h25

Em meio a tempos turbulentos e clima de acirramento crescente, chama a atenção o nível de poder, convencimento e aglutinação do presidente da Assembléia Legislativa, Ricardo Marcelo, cuja liderança na Casa se estende a praticamente todos os deputados, governistas e oposicionistas, sem quase nenhuma contestação.

Combinando mansidão e firmeza, Marcelo tem conseguido ao seu modo quase uma unanimidade entre seus pares. Seja pelo seu estilo de adotar postura de magistrado e conciliador, seja por conseguir dividir com igualdade o bolo orçamentário dos gabinetes com os deputados, o que o torna um ‘semi-deus’ perante os colegas.

A liderança de Marcelo chegou a tal nível que não há como se costurar qualquer acordo em votação ou se construir entendimentos entre as bancadas sem que o presidente seja convocado como interlocutor principal no âmbito do legislativo.

Por isso, o Governo já reconhece o tamanho da importância de Ricardo Marcelo como aliado e parceiro na construção da aprovação de matérias de interesse fundamental da gestão socialista. A presença do presidente foi essencial, por exemplo, na votação e aprovação da polêmica gestão pactuada da Cruz Vermelha.

Em pouco tempo, Ricardo, o Marcelo, amealhou a simpatia do Judiciário, da base governista e quase o endeusamento dos deputados da Oposição, que vêem nele o fôlego de suspiro e a certeza de que não serão atropelados em plenário, como acontecia em passado recente. Por essas e outras, Ricardo Marcelo é hoje peça decisiva no xadrez.

Beco sem saída –
Como ficará o vereador Tavinho Santos em João Pessoa diante do desejo incontrolável de adesão do presidente do PTB, Armando Abílio, aos governos Ricardo e Agra?

Sem chance –
O deputado Luciano Cartaxo descarta qualquer interesse em virar o nome do PT na vice do prefeito Luciano Agra, caso a aliança perdure. “Meu currículo de vice já esgotou”.

Diretório municipal chancela Cícero –
O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) não vê dificuldades para o senador Cícero Lucena disputar a Prefeitura de João Pessoa em 2012. Segundo Ruy, presidente do diretório municipal, o ex-prefeito tucano já tem ampla maioria dos diretorianos em favor do seu projeto de disputar na Capital pela terceira vez.

Estímulo a Maranhão –
Apesar da defesa da candidatura de Cícero, Ruy advoga que a Oposição pulverize as postulações e só se una em eventual segundo turno. Um estimulante às pretensões do ex-governador Maranhão, por exemplo, empolgado pelos números das recentes pesquisas na Capital.

PSDB não quer Conselho –
Carneiro descartou completamente a possibilidade do PSDB integrar o Conselho Político do prefeito Agra, como querem os tucanos que já pousaram no jardim dos girassóis. “Não teria sentido algum o partido integrar esse conselho e apoiar quem está em terceiro lugar”.

Desencontro – Amigo de Aldo Rebelo (PC do B), o vice Rômulo Gouveia até tentou ajustar a agenda, mas não poderá ir hoje à posse do novo ministro, apesar do convite.

Peculiaridades –
A Coluna detectou: o veto do deputado licenciado Manoel Ludgério à filiação do colega Doda de Tião tem tudo haver com a disputa em Barra de Santana.

Pedra no sapato –
Lá, Manoel Ludgério pretende lançar a filha na sucessão do cunhado. Tem no meio do caminho a pedra da candidatura do irmão do deputado queimadense.

Entusiasmado –
O vereador Marcus Vinicius (PSDB) passeou fagueiro neste final de semana no Manaíra Shopping com sorriso escancarado de orelha a orelha.

Critério –
Recado do ex-deputado Walter Neto. “A decisão do melhor candidato do PMDB em Campina deve ocorrer de baixo para cima, respaldada pelo povo”.

Acelerador pisado –
O prefeito Veneziano não desgruda da tese de que precisa turbinar a gestão ao ponto de incutir na cabeça dos campinenses que “o trabalho não pode parar”.

Exposição estratégica –
Veneziano entrega hoje, às 9h, ao lado da super secretária Tatiana Medeiros, novo prédio da unidade de saúde da Vila Olímpica Plínio Lemos.

Acervo –
A nova direção estadual do PPS tem reunido toda a documentação do Congresso para encaminhá-la à Brasília, conforme orientação do diretório nacional.

Deslize –
Terceiro colocado na pesquisa OP-Data, em Bayeux, o Doutor Francisco pode ter problemas com a Justiça por irregularidades na filiação partidária.

Dupla filiação –
Descobriram que o médico, filiado ao PPS e ex-secretário de Saúde de Jota Júnior (PMDB), também integra o PV da cidade de Aurora, no Ceará.

PINGO QUENTE – “O povo é besta e eu sou um deles”. – Do leitor Carlos Silva (carlossilva1910gmail.com), de Campina, revoltado com os políticos que na campanha prometem mudar tudo, mas eleitos dizem que o dinheiro não dá pra nada.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também