João Pessoa, 23 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 03:26 - 2.5 | 09:41 - 0.1 | 15:56 - 2.5 | 21:58 - 0.2 Dólar 3,33 - Euro 3,73

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Fim do parto

Comentários:
publicado em 09/11/2011 às 08h09
A- A+

Mais do que um ato protocolar, a posse do senador Cássio Cunha Lima ontem significa a concretização do saldo vitorioso de sua participação efetiva e decisiva nas eleições de 2010, de onde saiu como o mais votado para o Senado e responsável pela aliança que destronou um projeto do PMDB que sinalizava longa duração.

Por mais que muitos conservem restrições, discordâncias e até repulsa ao estilo, não há como negar o talento nato, a habilidade, o carisma, a persuasão e a empatia extraordinária que o filho de Ronaldo Cunha Lima exerce sobre seus liderados e correligionários Paraíba afora.

Ele terá, de agora em diante, o espaço político privilegiado da Casa Alta para reverberar suas idéias e ideais. Pelas peculiaridades de sua luta para assumir o posto para o qual foi eleito, Cássio não tem direito de vacilar e nem decepcionar as expectativas espontâneas originadas do seio de sua nação de fãs ou quase devotos.

Conforme já exprimiu, carrega experiência política e a recente vivência pessoal com a adversidade como credencial para fazer o seu melhor mandato. Não porque será o último – certamente outras missões lhe aguardam – mas por esta vitória ter sido a mais suada e desacreditada do seu vasto currículo.

Por força do atrevido destino, nove meses depois do início dessa legislatura no Senado, a gestação de risco que embalou o sentimento de milhares de paraibanos chegou ao fim. Foi um parto a fórceps, mas o menino nasceu. Ou melhor: renasceu.

Guerra…
Ao jornalista Paulo Neto, da Rádio Jovem Pan AM, o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra, rasgou elogios ao novo senador tucano da Paraíba.

Quer paz
“É a maior liderança política da Paraíba”, avaliou Guerra, sinalizando que trabalha para estabelecer a paz entre o duelo de Cássio e Cícero pela presidência estadual.

Afagos no ninho tucano
Cássio chega ao Senado cacifado pela cúpula nacional do PSDB. O senador mineiro Aécio Neves saudou a ascensão do paraibano esbanjando entusiasmo. “Cássio é um dos mais talentosos políticos que eu já conheci nesse país. Considero que estou tomando posse pela segunda vez”, frisou Aécio, em entrevista ao Correio Debate (rádio).

A ficha de Cássio
Provocado sobre a cassação de Cássio na Justiça Eleitoral e sobre as contradições entre valores que o PSDB defende e cobra da presidente Dilma, Aécio não se fez de rogado. “Eu conheço Cássio a fundo. E ele teve o que é essencial a um homem público: o reconhecimento de sua gente”.

Oportunidade de reconstrução
No seu primeiro pronunciamento, cujo espaço foi cedido pelo senador Cícero, Cássio mostrou que vai usar o mandato para tentar repaginar a sua imagem no âmbito nacional, maculada pelas sentenças de cassação. O primeiro passou foi desconstruir o discurso de ficha suja, amplificado por Santiago.

Pétalas
Do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB). “A eleição da Paraíba só terminou hoje (ontem) com a posse de Cássio. João Pessoa vai ganhar muito”.

Detalhes
Ciceristas comemoraram o fato de Cássio não ter citado o governador Ricardo e o prefeito Agra na posse. O vice Rômulo Gouveia também não foi mencionado.

Gentilezas
Além de presidir a sessão durante o pronunciamento de Cássio, Cícero fez questão de levar o colega até o próprio gabinete e botar no peito broche de senador.

Arquivo
Apesar dos mimos, dizem na ágora paraibana que os irmãos de Cássio não perdoam os gestos e as bordoadas dos irmãos de Cícero na campanha contra o “traidor”.

Na foto
O deputado Ruy Carneiro (PSDB) foi o único da bancada federal que subiu à Mesa no momento do juramento de Cássio, conduzido pelo presidente Zé Sarney.

Bênção –
Após o discurso na tribuna, o primeiro a abraçar o senador foi o deputado Antônio Mineral (PSDB), que já estava com a mão estirada na descida da escada.

Corujando
O sorriso e o peito estufado de Ronaldo no plenário não seguravam o orgulho e a comoção pessoal. O suplente e tio Ivandro não deixou por menos.

Sabor final
Eclética e numerosa comitiva paraibana tomou conta do tradicional Restaurante Porcão, em Brasília, nas comemorações festivas do fim da saga de Cássio.

Pá de terra –
O ministro Dias Toffoli, do STF, anulou o último sopro contra a posse. E olhe que o relator é namorado de Luciana Lóssio, ex-advogada de Wilson Santiago.

Relocação
Não deve demorar muito e o ex-senador Wilson será aproveitado em espaço graduado. É nessa linha que já trabalham taludos caciques peemedebistas em Brasília.

PINGO QUENTE“A Paraíba me tomou pela mão como uma mãe que sustenta o filho”. Do senador Cássio, na tribuna do Senado, em agradecimento aos estímulos recebidos do povo na travessia da margem do impedimento ao porto seguro da acalentada posse.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também