João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NORMALIDADE

TSE diz que não há problemas com biometria no segundo turno

Comentários:
publicado em 26/10/2014 às 16h23

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro João Otávio de Noronha, afirmou neste domingo (26) que não há registro de problemas com a votação biométrica no país. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, 452 urnas biométricas foram substituídas no país até o balanço das 12h34, o que corresponde a 0,58% do total. O índice é considerado normal pelos ministros da corte.

No primeiro turno, as urnas biométricas causaram filas e transtornos em algumas cidades brasileiras devido a problemas técnicos e à falta de familiaridade dos eleitores com o sistema de reconhecimento das digitais. Na segunda etapa das eleições, porém, as dificuldades foram “superadas”, segundo o ministro.

“Tudo transcorre normalmente. Às 17h deve acabar e não temos nenhum problema com a biometria no país. A biométrica não está sendo um problema, o treinamento e a força tarefa tiveram o resultado esperado”, afirmou Noronha em entrevista coletiva nesta tarde na sede do TSE, em Brasília.

Nas eleições deste ano, cerca de 21,6 milhões de eleitores de 762 municípios (15,18% do total no país), incluindo 15 capitais, vão utilizar a identificação biométrica, segundo informações do TSE. Em três estados (Alagoas, Amapá e Sergipe) e no Distrito Federal, a biometria alcançou todo o eleitorado e, para 2018, a meta é alcançar 100% dos eleitores brasileiros.

O tribunal também informou que, ao todo, somando urnas biométricas e as normais, foram substituídas 1733 urnas em todo o país.
Noronha ainda disse que no caso de Niterói (RJ) – uma das cidades que relataram diversos problemas com a biometria no primeiro turno – uma força-tarefa foi enviada pelo TSE a fim de treinar melhor os mesários.

“O problema do Rio não era das urnas, de biometria, mas alguma falha do TRE no treinamento de funcionários. O TSE mandou uma força-tarefa, fez um planejamento com o vice-presidente e com o corregedor, que tomaram à frente para solucionar”, explicou o corregedor.

O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, afirmou que a avaliação da corte a respeito da biometria é “positiva” e que as “falhas” no primeiro turno eram “pontuais”. “Dissemos que iríamos fazer a verificação das falhas e fizemos”, disse.

Selfie

Dias Toffoli reforçou a orientação de que é proibido tirar foto ou filmar a urna eletrônica no momento do voto, medida que visa coibir a coação de eleitores. A orientação é deixar o celular com o mesário e evitar leva-lo até a urna. A Justiça Eleitoral não faz revista para “evitar constrangimento” e “desestimular” o eleitor a votar.

“O voto é secreto e é necessário que a se faça a orientação devida, para a pessoa não dizer ou não mostrar depois o seu voto por meio do registro fotográfico”, afirmou o presidente.

Apuração

O presidente do TSE reiterou que as primeiras parciais de votos para presidente da República só serão divulgadas a partir das 20h, no horário de Brasília, que é quando se encerra a votação no Acre e em 13 municípios do Amazonas que estão em um fuso horário três horas atrás do de Brasília.

A partir das 17h do horário local dos estados começarão a ser divulgadas as totalizações dos votos para governador. Nem mesmo os ministros do tribunal, segundo Toffoli, terão conhecimento dos dados referentes a presidente da República antes das 20h.

“Às 17h do horário, todos os estados saberão o totalização da disputa para governador, mas a tela para presidente da Republica só será aberta as 20h em respeito ao horário do estado do Acre e de alguns municípios do Amazonas que estão neste fuso. Assim será inclusive para os ministros da corte”. Declarou Toffoli. “Não há nenhuma possibilidade de divulgação de qualquer outra forma”, concluiu.

G1